Livro de Ponto

...Soma e Segue...

sábado, 31 de dezembro de 2011

Self Evaluation

Para avaliar a concretização das minhas resoluções deste ano, nada melhor que colar aqui a lista e...fazer o tradicional checked! Vamos lá ver se me portei bem:





a. Passar mais tempo junto das pessoas que amo (às vezes a culpa não é minha…)
b. Deixar crescer o cabelo
c. Emagrecer - bastante
d. Vestir-me melhor - porque vou estar mais elegante
e. Continuar a ser menina da “casa da mamã”
f. Manter-me fiel às caminhadas com o Lab
g. Fazer as jantaradas mensais com as minhas amigas
h. Usar a pasta Guess - não no contexto que gostava...
i. Viajar mais – começar a conhecer as capitais europeias
j. Ler mais
k. Comprar The Complete Calvin and Hobbes
l. Comprar um estojo grande para todo o meu material escolar
m. Maquilhar-me diariamente
n. Sair mais vezes à noite - como estarei uma brasa... (pode ser que não tenha frio)
o. Dormir mais
p. Perfumar-me mais
q. Conseguir aquele bronze
r. Ver mais televisão – as minhas séries da Fox
s. Continuar a viver sozinha
t. Fazer mestrado
u. Cuidar das minhas unhas – pelo menos ser fiel ao gel
v. Ser mais cuidadosa com a casa (passar a ferro)
w. Ser frequentadora da florista (ter a jarra sempre linda)
x. Dar uso ao material da natação (cof cof, parado há um ano…)
y. Poupar mais dinheiro
z. Comprar o Série Um





ora então, fica por concretizar:

a) Viagens
b) Leituras
c) The complete Calvin & Hobbes
d) Mega estojo
e) Ver televisão
f) Voltar à natação
g) Adquirir o série 1

Bem, que fique claro que, para 2012 dispenso:
*Ver televisão
* Voltar à natação
* Adquirir o série 1

Quero apenas manter o que conquistei e, a pedir algo que venha lá então:
1. Saúde
2. Família, Lab incluído, e amigos por perto
3. Emprego
4. Amor (venha ele de onde vier - leia-se familia, amigos, colegas...)
5. Bom senso.

FELIZ ANO NOVO



sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Bronze antecipado


Barreiro?! Era longe?! Não era nada!! Loulé é muito mais "perto"...Oh ciganita dum raio!


Eu sou assim, tenho de ir espalhar a minha graça por esse país fora e com os dias a "crescer" e o ano novo a "entrar" nada melhor que mudar de ares e ir um pouco mais "abaixo", porque não até ao Algarve?! Antecipar o verão, o bronze, a casa de férias e tudo e tudo e tudo!!


Vá, agora já consigo escrever algo e, de certa forma "brincar" com a situação. Mas a verdade é que quando soube, ontem, o meu mundo caiu-me aos pés. Literalmente. Depois de, ligeiramente, me levantar, começar a ver o bom, assaltou-me "o mestrado" em Lisboa...toca de ver no google maps o tempo (sim, nem é a distância) a que me encontrarei de Odivelas. Ok, ok. Duas horas e meia. Pronto, dá para fazer!


E é assim a vida. O meu piqueno ZE sempre a somar quilómetros! Oxalá dure, e dure, e dure...

[ claro está que este assunto ainda me vai trazer aqui a bater mais umas teclas. mas por hoje, chega.]



terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Pronto! E as férias terminaram! Agora é tempo de pôr mãos à obra! A bem dizer, não se chama a isto de férias, mas de pausa - após uma semana intensa em que passámos quase doze horas na escola, três dias de tréguas não me parece de todo desabido! Agora é altura de arregaçar mangas e começar as avaliações individuais! A isto se chama um verdadeiro pincel! Haja inspiração vocabular, metas de aprendizagem ao lado e siga! Um a um, até chegar aos vinte e três piquenos daquela que foi, até quarta feira passada, a minha turma!
Vamos cá fazer apostas...da última vez levei cerca de vinte minutos por aluno...será que consigo diminuir este timming?! I´m not sure...

http://sementesmagicas.blogspot.com/

domingo, 25 de dezembro de 2011

Do Natal

A malta não se aguentou até muito tarde…ainda tentámos, mas às vinte e três o João Pestana veio definitivamente.
Hoje, acordámos relativamente cedo, tomámos um super pequeno almoço em família e trocámos os nossos presentes de Natal! Uma alegria, como sempre!
As minhas “prendas” foram meras lembranças – todos sabem que devido à situação profissional e a futuros projetos, o meu orçamento é muito restrito, além claro, de estar, novamente, “desempregada”.
O melhor de tudo não são, obviamente, os presentes, mas sim o ambiente da partilha e da cumplicidade com que esta é feita! Sempre na companhia do nosso Lab, que é igualmente membro da família.
De entre as prendas, salienta-se em especial o documento assinado pelos pais, onde dão como prescritas as nossas dívidas – sim, a coisa já ia num montante consideravelmente alto…
Fica a foto, como é hábito da casa! Há um presente não fotografado, mas do qual, a seu tempo falarei!

sábado, 24 de dezembro de 2011

Fiel Companheiro

http://nossofielcompanheiro.blogspot.com/

Qualquer tristeza desvanece perante um sorriso destes! Os sorrisos e as terapias do pêlo!


A minha coisinha mais linda do mundo está aqui na sala connosco. Muito embrulhadinho no seu cobertor com um ar de mimo delicioso! Como quem não quer a coisa, vou lá fazer terapia num instante!


Natal diferente



Estava aqui com o rabo colado à lareira, como é meu hábito, a ver a mãe e a irmã nos afazeres culinários - nos quais eu não participo, em prol do bem estar de todos - e dei comigo a pensar em como os nossos Natais se têm deteriorado e melhorado ao longo dos anos.
Em pequena, depois de fazer com a minha mãe a árvore, ficava com duas ou três bolas, uma ou duas partes de fitas velhas e vinha para a rua, agasalhada, fazer uma construção, do tipo Presépio, na areia húmida que sempre houve na rua em frente à nossa casa. Quando vinha da escola, passava horas, horas sentada no chão da cozinha a ver as luzes piscar e, uns anos mais tarde, a ouvir também a música das mesmas. Já as sabia de cor. Era um ritual que eu adorava: ficava ali sentada, sozinha, a olhar para a árvore, até o rabo regelar! Na lareira colocávamos um chinelo...(não havia cá peúgas...nem calendários, nem chocolates como enfeites)...e pedíamos com todo o fervor que o Pai Natal trouxesse, pelo menos um dos nossos pedidos - antecipadamente elaborados num postal natalício que colocado na árvore, dias antes.
Não esperávamos pela meia noite. Não, não, que as crianças precisam de dormir e claro, se estivássemos acordadas, o Pai Natal não vinha!! Ainda me recordo de acreditarmos tão piamente na sua existência que até víamos (nas manchas da lareira) as pegadas deixadas por ele! Era tudo real e verdadeiro.
Fazíamos sempre broinhas de abóbora. Era uma azáfama na cozinha da minha avó: um passa-me açúcar, nozes, pinhões, farinha, frutas, mais açúcar, raspa de limão, mais farinha... E havia um cheiro a Natal...Das chaminés dos vizinhos, o aroma que brotava era às broas doces! Era Natal em todo o lado e não havia qualquer publicidade na rua. Simplesmente sabíamos que o era porque o sentíamos!

Ainda me recordo do dia em que uma prima me disse: o Pai Natal não existe...fiquei triste, fiquei sem chão. Cheguei a casa arrasada e refilei com a minha mãe por me ter mentido. Nunca perdoarei a minha prima por ter desfeito esse meu sonho.

A partir dessa data os rituais passaram a não ter tanto valor, tanto significado. Era Natal, mas já não havia o presépio na areia, nem o rabo regelado no chão da cozinha. Ainda fazíamos as broinhas e toda a panóplia de iguarias da época.
Importa dizer que gostava do Natal por tudo isto. Não pela festa que éramos obrigados a fazer na escola primária! Nhec! Decorávamos papeis...e músicas e posições no palco...Não gostava e ainda hoje não gosto.

Este ano já não fizemos as broas. Há doces para colocar na mesa e o amor que nos une a todos e que de ano para ano se identifica. O pé da nossa árvore contem as prendas - está bem composto sim senhor, mas não são estas que trazem a magia desta época. É o que temos dentro do nosso coração. Tenho uma só pestana aberta - um sono imenso! Acho que vou dormir até as 23h55 e depois acordem-me!

Merry Xmas!!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Feliz Natal

Da Anita; Da Inês; Da Teresa

Já sabem que este Natal, será para mim, vivido com menos intensidade - pelo menos no que concerne aos enfeitos e outras coisas semelhantes. Em casa, apliquei somente o snowman na porta, e um Pai Natal à entrada. Fiz alguns presentes - pois o orçamento é curto... - aos quais chamarei "lembranças"!

Aqui aproveito para vos desejar um Feliz Natal!
Espero vir aqui fazer uns registos ainda antes do final do ano! Tenho de avaliar as minhas resulutions do ano passado para ver se as cumpri!

Um beijinho a todos!

(23 mil já por aqui passaram)

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Achei que era melhor registar, parte dois:

Ocorreu-me este pensamento. Provavelmente, e ante a conjuntura atual e futura, este foi o ultimo ano que dei aulas, numa turma...E pronto, um pouco de mim desabou, mas foi mesmo um pouco...que eu sou muito forte...

[Não, isto não é dramatismo. Eu sei que existe sempre a possibilidade de lecionar através de uma oferta de escola, eu sei. Mas também sei que as chances são muito escassas...e também sei que os cortes que se avizinham são dramáticos...por isso, juntei 1+1...no chance]

http://ovalordosilencio.blogspot.com/

Achei que era melhor registar:

...Como somos seres estranhos...Como se pode estar feliz e triste ao mesmo tempo. Passou por aqui uma nuvem...choveu neste quarto agora. Que vida a nossa que não podemos criar raizes em lado algum. Que vida a nossa que quando começamos a gostar nos obriga a partir. Ah, é verdade, já me esquecia...sou professora...que cabeça a minha!!! (P* de vida)

Ainda não emigrar tenho muita sorte...

De partida

Amanhã sairei do Barreiro...

Estou feliz, muito, por regressar a minha casa! Ao meu lar e à minha família!! Vou matar saudades, vou passear o Lab, vou ginasticar!

Não vou dizer que deixo algo para trás, não! Porque, de todo, não deixo! Aprendi muito aqui! Vivi bons momentos, muito bons mesmo! Tanto na escola - que foi a melhor equipa com a qual trabalhei - como da minha família de acolhimento...do meu quartinho das bonecas!

A vida é assim mesmo...mas não devia. Fica sempre um pouco de nós e um pouco dos outros...Vou-me focar só no bom, só no positivo...impossível! Criam-se sempre laços que custam a "desfazer" - claro que se se quiser, o contato mantem-se! Eu sei! Mas eu gosto de presenças! Preciso delas!...Vá...Não vou chorar, mas confesso que, fui feliz aqui, muito feliz! Alguem me dizia hoje ao telefone: Gostas mesmo de estar aí! Vejo-te feliz! Só é pena pela distância! Se não fosse isso era perfeito para ti!"...Pois, pois era... (isso e o facto de acabar o contrato!)

http://re-nascer-es.blogspot.com/

domingo, 18 de dezembro de 2011

Diretamente de Cascais para o mundo

Hello!

Pois é de Cascais que vos escrevo! Mais propriamente da casa da minha irmã e namorado! Sim, que eles vão viver juntos! [e eu continuo a olhar para ela como se ela tivesse cinco anos e ainda andassemos de BMX]

Estou muito feliz por ela! Mesmo! Claro que me entristece a distância (eu e este assunto da distância...não conseguimos entender-nos), mas acho que será ela que irá fortalecer laços!
A verdade é que nós somos muito diferente e, como quase todos os irmãos, entramos em choque...Mas acho que isso agora vai desaparecer! Estou feliz!

Apesar do cansaso...esta semana foi muito intensa e não se avisinha, de todos, dias mais softs! Mas eu gosto! Gosto do lufa-lufa, da correria, do nó no estômago e...apesa de tudo, da poucas horas de sono!...Só lamento as olheiras - e não são fáceis de se instalar! - Já não me recordava de usar correto! É bom sinal! Há um ano atrás não fazia esta queixa!

E o melhor?! É que termino contrato dia trinta e um, não faço a mais remota ideia do que virá (e se virá) de seguida e...incrivelmente, não estou triste por isso! Antes pelo contrário, com a sensação de dever cumprido e a certeza de ter realizado um excelente trabalho!

Pronto, Natal à porta, não irei mesmo fazer a árvore, mas vou aproveitar o que tiver de tempo livre para elipticar, passear o meu Lab e mimar a minha família!



domingo, 11 de dezembro de 2011

Sabemos que o dia é longo quando...

...começamos antes das oito, com um ar de tédio a pensar: tenho mesmo de sair da cama...
...entramos numa sala de aula com cuja disciplina, matéria, docente, não nos identificamos mesmo nada...
...saímos para almoçar num qualquer shopping da capital onde, após este, se resolve metade de um caso clínica, em apenas cinco horas e meia...
...em menos de meia hora tratamos de duas prendas (Natal e Aniversário) lowcost...
...partimos, já com o rabo quadrado, para duas horas de viagem...
...chegamos a nossa casa, pousamos tralhas e excamamos: já tenho máquina de lavar roupa!
...trocamos de roupa e nos colocamos em cima da elíptica para, durante uma hora, descarregar todos os males de uma semana...
...tomamos um bom banho, vestimos uma roupa catita, colocamos uma boa make-up e, já a romper as duas, saímos para a noite...
...daçamos. Dançamos como se não tivesse sido uma semana difícil, como se não se tivesse passado o dia a trabalhar, como se não existisse no corpo mais uma viagem...

E hoje já é um novo dia!

Daqui: http://espacodomquixote.blogspot.com

Nota: a partir de hoje, farei questão em colocar os blogs de onde faço plágio das imagens. Assim existirá entre todos uma partilha.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Apeteceu-me


É como se entrasse pela janela do quarto um rasgo de sol e contrariasse o dia triste e sombrio que se faz sentir pelo Barreiro...

"Os inuteis mais bem pagos do país"

O que faz esta inutil mais bem paga do país num feriado?!? Hã?!? Ora adivinhem lá!!
Nada!
Absolutamente NADA!

Porque esta montanha de testes corrigir-se-á sozinha e as grelhas de cotação preencher-se-ão, como que por magia, automaticamente! Plim!



quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

É isto - traduzido por imagem



Ok, seria muito feio da minha parte não partilhar com os que seguem o blog o que se tem passado. No fundo justificar uma certa ausência e também a "tal tristeza" acumulada.
Todos sabem que eu adoro, amo, dar aulas - ser professora é a minha paixão à qual me dedico por inteiro, de corpo e alma. É pelo amor à profissão que faço os cerca de 300km...e foi por amor que me dispus a tal.
Mas também todos sabem o quanto eu amo a minha família, como gosto de estar em casa, como prezo a próximidade das minhas amigas e...inevitavelmente, a falta que me faz o meu Lab, a minha casa.

Confesso que, tal como aconteceu há 3anos atrás, os meus primeiros quilómetros são feitos entre lágrimas e mensagens de boa semana àqueles que deixo lá em cima e com os quais, a maior parte das vezes, não pude sequer estar um bocadinho ao fim de semana...Chegando "cá a baixo", entrando na sala de aula, esse sentimento desvanece e toda eu sou energia! À noite, quando regresso a casa, o cenário repete-se. É a solidão.

A par com esta situação, aumentei, como já há uns tempos referi, o peso. Pouco. Eu sei - sou consciente para o ver. Muitos são os que ainda me consideram magra. Mas todos sabem que já estive mais e, eu sei que já me senti melhor. Tem sido obsessivo. Doentio. Admito. Preenche-me por completo todos os momentos "vazios". É o pesar de consciência. É a falta da minha passadeira, da minha elíptica, das minhas caminhadas com o Lab. É tudo isto. E é por tudo isto também que não tenho escrito. Tenho vergonha de admitir tantas fragilidades ao mesmo tempo...

Depois vem a culpa. Por não estar a dar mais de mim no mestrado. "Tanto dinheiro investido"...mas não tenho tido vontade de pegar em nada. Trabalhos que sei que têm de ser feitos e que ainda nem estão pensados...O remorso por ter deixado a balança subir...
E a incerteza do futuro. Se por um lado me faz feliz saber que dentro em breve volto "para cima"- dada a interrupção do Natal e finalização do contrato, - por outro sei que vou ficar novamente desempregada...(daquilo que amo fazer)...

Com tudo isto - que são ninharias, mas que me têm absorvido por completo - ainda não fiz a árvore de Natal e...(cabisbaixa), pondero nem a fazer. Espero que os "ares" me inspirem quando estiver por casa...É triste. tantos sonhos que desmoronam à conta da minha má organização de ideias, de ideais, de ideologias...

Pronto. É isto. Estou desiludida comigo. Quero dar a volta por cima, sei que vou dar, só ainda não encontrei o ponto de partida. Mas vou encontrar. Não sei se já tinha dito...mas não estou habituada a falhar (à excepção do campo sentimental).

PS. Não sei se é para rir ou não, mas (outra coisa que me ajudou a "descompensar") fiquei com as duas máquinas (lavar roupa e louça) avariadas em simultâneo, com avarias idiotas e de difícil resolução (já para não falar dos custos), o que ajudou a sentir-me frustrada e culpada por ter de recorrer à "lavandaria mamã"...(e choro, porque me custa sobrecarregá-la...)

PPS. Também não sei se contribui ou não no meu estado de espírito o facto de a minha ruiva linda (irmã de sangue) vir morar para Cascais...(dói-me o coração e os olhos ficaram agora rasos de lágrimas...estranho)...

Tudo isto é triste, tudo isto existe...tudo isto é (o meu) fado (destino).



Da tristeza que se acumula

...lembrei-me agora que ler Calvin and Hobbes costumava ajudar...

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Já é Natal ... em casa dos meus papas!


Não resisti à beleza desta foto! A árvore está decorada de uma forma diferente, mas eu acho que está muito bonita! O adereço que se encontra em frente à árvore...funciona como estrelinha, a minha estrelinha!

domingo, 27 de novembro de 2011

São mesmo, mesmo, mas mesmo professores?!?



Ando passada dos carretos com algumas colegas de mestrado! A sério! Vai soar a queixa, vai soar ao que lhe quiserem chamar! Mas não suporto ter gralhas nem à frente, nem atrás de mim! Sistemático! Na sexta foi na linha da frente. No sábado, na retaguarda! GOD! Ainda lancei um olhar, mas em vão! Há gente que não se toca! Se os quase duzentos e cinquenta euros mensais não lhes fazem falta, opá! Xuxu maravilha! Mas a mim fazem! E muito!!

Bem vistas as coisas, o quê que se espera de gente que, leiam bem:
- colocam aparas de lápis no chão (depois de os afiar);
- mesmo com um pedido escrito em cada mesa do bar, não levantam a sua louça...

E depois eu sou má lingua e sou uma arisca do raio por continuar a achar que a avaliação de desempenho docente devia começar de cima...Sou, pois claro que sou!...

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

O meu dia de greve

É verdade.
Repeti vezes sem conta o ano passado, enquanto trabalhava nas limpezas, que quando estivesse colocada, iria aderir à greve, como forma de me manifestar contra a precariedade de emprego e, especialmente, para celebrar o dia - pois ao fazer greve significaria que já não estaria naquela situação laboral.
Pois bem, um ano passou e eu cumpri de facto com a minha palavra. Sei, sei bem que a greve não leva absolutamente a nada. Nada mais que um dia a menos no meu vencimento. Nada mais que um dia de poupaça para o estado (minúscula propositada) português.
Aproveitei o dia para trabalhar noutro campo, no meu mestrado - e de facto rendeu bastante! Tenho conseguido cumprir com os objetivos a que me propus no início da semana e isso diminuiu a minha ansiedade e peso de consciência!
Além disso, fui tirar o pó aos meus patins, já no final do dia! Quando os calcei pensei..."Vais tralhar...ai vais..." mas afinal não. Já não consigo curvar muito bem à direita, mas o 180º à esquerda sai na perfeiçao! Fez-me mesmo bem! Libertei a energia aqui bem concentrada, embora basicamente tivesse andado para cima e para baixo na mesma rua. Aqui não há grandes espaços para exercícios - e muito menos para usar uns patins, o que implica um alcatrão minimamente decente e, de preferência limpo de areias. A zona onde as pessoas passeiam/correm aqui é engraçada: fica à beira do Tejo, tem um jardim amplo, cuidado, com calçada portuguesa e (ainda muitos) vestigios de obras inacabadas. Recordei-me do Parque da Paz em Almada...corria-se lá muito bem mesmo! Aqui não ouso a tal. O espaço não é convidativo o suficiente...

terça-feira, 22 de novembro de 2011

É à escolha!

Eu bem que tinha a minha razão. Sendo eu pouco dada ao estudo - detesto focar-me demasiado tempo  em determinada coisa, esta era a pilha de livros a que me referia, para uma das cadeiras do mestrado!
É à escolha!!
* DSM IV-R (acabei de ler!)
* Perturbações de ansiedade na Infância (para amanhã de manhã)
* Introdução à Psicopatologia (para...sexta)
* Psicopatologia na Infância  (hummm...)
* Psicopatologia descritiva e interpretativa da criança (...)
* O desenvolvimento da criança e as suas psicopatologias (Como me agrada, talvez tenha prioridade)

 Sim, há mais...Vá eu preciso é de ordem! E de um ambiente confortável! E de cafeína! Tem mesmo de ser - é sistemático! Dá-me uma soneira! Incrível! Não me consigo conter! Nessas alturas levanto-me e vou trincar qualquer coisa...tem de ser. E é incrível como nada mudou em anos de estudante... (não encontrei esta perturbação no DSM - hehehe)

domingo, 20 de novembro de 2011

Because change happens!

Dei hoje o primeiro passo na minha mudança! Sim, eu passo a vida a querer mudar! (vá, prefiro chamar-lhe aperfeiçoamento!) Tenho-me obrigado a sair à noite, como já disse anteriormente! Nesse campo estamos com uma boa taxa de sucesso! Agora o passo seguinte é dedicar-me a sério ao mestrado! Prometo aos santinhos que vou mesmo aplicar-me! Hoje, por exemplo, dormi duas horas e picos - já fiz as lides domésticas e, como o meu miudo da explicação é muito assiduo, preparo-me para ir fazer uma hora de eliptica e...outra de organização dos materiais a ler!! Yeah!

Vá, eu estou a tentar levar isto com ironia, mas a verdade é que ando com o coração muito apertado por não estar a dar o meu melhor. Não sou miúda de falhar académica e profissionalmente, e estou apavorada por pensar que, pela primeira vez, isso está bastante eminente. (a insatisfação e a inércia tomaram conta de mim, mas eu vou ser mais forte!!)

E pronto, visto serem 11h15 (o quarto de hora académico expirou), vou dedicar-me à minha eliptica! Siga que se faz tarde e o dia ainda é longooooo!


sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Justificação 1

Ando a fazer de tudo para desviar-me daquilo que realmente tem de ser feito. Fui sempre assim. Os assuntos chatos, em vez de serem resolvidos em primeiro - para depois ficar liberta - ficavam inevitavelmente para ultimo. Achei que fosse uma questão de tempo...de maturidade! Que um dia conseguiria fazer diferente...
Pois, mas a verdade é que estou breve a fazer vinte e sente anos e continuo a agir como quando tinha dezassete... Não consigo. Deixo sempre as coisas de que menos gosto para depois e só agora [fez-se luz] percebi que isso [também] contribui para a minha ansiedade e para aquele humor estúpido de fim de semana.
Devia, devia mesmo pôr mãos à obra nos trabalhos do mestrado...eu sei! Mas não me apetece nada!! Zero! Sempre deixei tudo para a ultima e até me tenho safado relativamente bem. Se não estou para aí virada, até podem vir os anjinhos todos do céu, mas não me sai uma palavra, quanto mais um texto decente! E é por isso. É por isso que fico triste. Porque tenho "muito" tempo livre - manhãs - e faço tudo, tudo menos o que no momento devia fazer: ler e começar a escrever...


terça-feira, 15 de novembro de 2011

Porque às vezes não há nada a acrescentar...ou há, mas não é nada de positivo. São as minhas crises, são as minhas saudades, são...são tantas coisas que eu nem sei bem explicar. Ou até sei, mas acho tão repetitivos...

Pareço-vos insatisfeita por natureza?!...mas se calhar sou. Sou mesmo.
Se por um lado estou muito feliz por estar com uma turma, uma sala e todas aquelas coisas que gosto, por outro, a distância - que é imensa - e  os fins de semana xs - por causa do mestrado- deixam-me um vazio incomensurável...de modos que chorei toda a viagem, depressiva no domingo...

E pronto. Nao consigo escrever mais. Vou corrigir uns textinhos...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Encantada



Derretida, o que lhe quiserem ensinar!
Este album é simplesmente divinal!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Deve ser da hora

mas sabem do que sinto falta [pelo menos neste momento, ou há instantes atrás]
de ouvir o sino de uma igreja..daqueles que dão as horas...sim sim, esses das aldeias!

Há um ano atrás estava eu com quinze dias de limpezas numa padaria em cima...lá perto havia uma igreja cujo sino me ia indicando o restante para a chegada a casa...

Há um ano...parece que foi há séculos! Foi tão estranho e é tão estranho recordar esse momento que nem parece real. Mas é preciso. Nem que mais não seja para me dar força sempre que o coração se aperta pelos mais de duzentos quilometros que me separam de tudo o que amo.

Ok. Estou mesmo a dar o tilt. Mas tinha mesmo de escrever este texto. Com pó de tempo...com pó de farinha!
A propósito, mais vos digo que aprendi a distinguir, pelo toque e cor os diferentes tipos de farinha! Sou ou não sou uma menina prendada?!

Quem quer casar com a Burguesinha?!? (perdão, carochinha!!)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

G P S

Quilómetros...e mais quilómetros! O medo a mim, é mesmo uma cena que não me assiste.



Já estou instalada. Desta vez estou numa espécie de família de acolhimento. Eu explico. Foi muito difícil encontrar uma casa onde ficar. Gostava de ficar perto da escola, para evitar usar o carro e, em simultâneo, pagar pouco, dado que as viagens me levam praticamente todo o orçamento. Bem vistas as coisas tinham em cima da mesa três opções. Após contactos, decidi optar por esta. Tem um quarto e um wc só para mim. Partilharei as áreas comuns - sala e cozinha.
Eu sinto-me bem aqui - de verdade que sinto - mas assaltam-me alguns receios...(hoje em dias enchem-nos a cabeça de ideias...e às vezes é difícil desprender-mo-nos...)

Entretanto, usei hoje, pela primeira vez, o GPS. Considero-me uma pessoa moderna, mas ainda assim, continuo a preferir os mapas! Sem dúvida! Para chegar ao agrupamento foi uma maravilha: impecável, à primeira. Para chegar à escola...final do dia...para ter uma reunião...bem Foi o pesadelo! Ho-rrí-vel! Andei mais de uma hora perdida! Literalmente às voltas e às voltas! Com previsões de hora de chegada totalmente erradas! Com um processo de "recalculando" sistemático! Houve uma altura em que desesperei! Parei e chorei de nervos! Que c* pá! Nem parece que já fiz distribuição nos CTT! Baixei os braços e voltei ao método "quem tem boca vai a Roma" e aí sim, em menos de dez minutos pus-me na escola, na reunião! Ia a medo: ora bolas, primeira vez e dar logo um mal aspecto dos diabos...mas não, nada disso! Entrar e ver um grupo de colegas reunido, com lanche e a debater as questões de uma forma dinâmica e bem disposta! Fan-tás-ti-co! Nunca, nunca tinha visto nada assim e...juro-vos! Estou deliciada com a equipa de trabalho daquela escola, deste agrupamento! [Habitualmente os meus amigos "dão-me na cabeça" porque tenho um bom coração e julgo as pessoas pela suas "falinhas mansas". Eu acho que (já) não sou assim tão ingénua e confesso que fiquei surpreendida por encontrar pessoas tão afáveis, tão disponíveis para os outros! Palavra de honra! É o meu primeiro dia aqui, ainda estou apenas nas primeiras impressões, mas se de facto se confirmar o que vivi hoje, reponho algumas das minhas utopias!]

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

E depois de Almada...

Só porque eu gosto da margem sul...

(Não quero que pensem que estou triste ou desgostosa por ficar tão longe, novamente. Ante a conjuntura e os cenários atuais, dou-me por muito feliz por ter emprego na área que eu mais amo. Como sempre, darei o meu melhor, de corpo e alma...não saberia ser diferente...)

domingo, 30 de outubro de 2011

Juro que tentei



Acordei relativamente cedo! Quero ir exprimentar a eliptica, tomar um duche e trabalhar um bocadinho - tudo isto antes da hora de almoço.
Habitualmente tenho uma seleção de músicas/videos que ouço quando faço desporto - vá, quando corro [ar livre = musica] [passadeira = vídeos].
Hoje, armada em boa samaritana, disse de mim para mim: vou ligar a televisão (coisa que raramente faço - não gosto de ver tv e, agora sem cabo ainda menos) e ver aguma coisinha.
Foi o prolongar da minha desilusão.
Será na vida possível que, dos quatro canais, não há UM que se aproveite?! UM! Não estou a pedir muito! Obvio que coloquei de parte a ideia e vou virar-me para a rádio. [há coisas que de facto, nunca mudam...]

sábado, 29 de outubro de 2011

Já cá mora!

Arranjei-lhe um cantinho todo catita cá em casa, mais propriamente na sala! Espero que se sinta bem instalada e que me proporcione momentos agradáveis e, se possível, a perde de umas graminhas! [lá estás tu novamente Feliz!]

A permuta [dinheiro-objeto] correu muitíssimo bem! A ex-dona é extremamente simpática! Ainda tomámos um cafezinho por Almada [como as coisas são] e trocámos impressões acerca de Labradores! (concluí, com felicidade, que uma pessoa que tem/adquire um Lab, só pode ser de boa rés!

Feliz, regressei a casa, depois de uma passagem por Cascais e, de presença obrigatória, um pulinho na Santini - desta vez provei frutos vermelhos caramelizados e doce de ovo com pinhões. Este último é qualquer coisa de divinal! Assim, fantástico! O meu cunhado [mano] misturou-o com canela e digo-vos: era arroz doce puro! Uma deliciosa combinação!
Amanhã já tenho um bom motivo para estrear a minha elíptica!

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

1.ª Compra Online!

Estreei-me hoje numa compra via Internet!
Como já vos disse, os meus pais têm passadeira, que eu adoro fazer! Mas...em minha casa, equipamento de desporto ainda não existia. Leram bem! Ainda não existia! Sou fã das bicicletas elípticas! Inicialmente comecei por procurar o artigo novo...preços puxadinhos para quem está numa situação pouco estável, profissionalmente. Entretanto, em diálogo com a minha mãe, surgiu a ideia de procurar na net, via sites de leilões ou de anúncios.
Assim fiz.
Uma busca de certa de 1 horita. Uma troca de mensagem. Um telefonema et voilá! Amanhã já me será entregue esta menina, com a qual espero ser muito feliz!



Confesso que no início estava um pouco a medo. Atualmente, pessoas honestas escasseiam, pelo que muito me assusta a possibilidade de ser comida por parva. No entanto, após uma troca de mensagens e posterior contato telefónico, os meus medos dissiparam-se. Creio estar perante uma pessoa séria e o facto de ter dialogado com uma voz feminina acalmou-me! Vá, wish me luck!

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

...Portugal, que fazes connosco...




Pode parecer-vos uma foto sem jeito, sem nexo...sem fundamento. Enfim. Uma foto sem nada. Mas para mim é das mais ricas e mais simbólicas que tirei nos últimos tempos. Olho para ela e remeto-me para o passado, para a história e para a vida, tão complexa e difícil que estas pessoas têm e provavelmente tiveram. Isto é Portugal. Pessoas que prezam por se cuidar [observem o vestuário, calçado e acessório] e por cuidar do país [varrer folhas secas da rua municipal] merecem o nosso respeito e a nossa admiração. Poucos o fazem ou o saberiam fazer. Ainda nos falta aprender tanto da vida...não sabemos mesmo nada. Sinto-me uma formiguinha ao lado destas pessoas que, sem proferirem uma palavra, nos dizem tanto.
Abri os olhos povo...abri os olhos!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Dos meus cabelos

Dona Feliz, feliz com o seu cabelo. Como sabeis, fiz no final do passado ano, uma lista com os afazeres de 2011. Além da perda de peso, era meta deixar crescer o cabelo (muito), ingressar num mestrado, maquilhar-me diariamente, manter as unhas de gel, caminhar com o Lab...and so on. Algumas eu consegui cumprir, outras vou cumprindo e há umas quantas das quais nem me recordei ou não quis sequer pensar nelas: ver mais televisão, ir para a natação - nem sei onde anda esse material -, viajar e ler mais. A mais ao menos dois meses da entrada no novo ano, creio que o balanço é francamente positivo! Estou orgulhosa do que consegui e, incrível, estou esperançosa de que possa delinear metas mais ousadas para o ano que vem. Ainda não estou a trabalhar nesse sentido, mas apercebi-me que ter uma lista de "resoluções" é de facto útil e estimulante para evoluir enquanto pessoa! Pode soar estranho, eu sei. Mas no fundo, projetamos aquilo que queremos, abrimos a nossa mente e o nosso coração àqueles planos que normalmente estão mais encobertos et voilá! Concluímos que não eram assim tão utópicos, nem foram assim tão difíceis de alcançar! [claro que estas observações não se aplicam ao série 1]

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Pagar para isto

Passo com frequencia a Ponte Oliversa Salazar. Lamento chamá-la assim, mas não compreendo o porquê de lhe terem alterado o nome. Não é com alterações que se apaga o passado. E honestamente à luz do que vivemos atualmente, não sei se há assim tantas descrepâncias. Ah e tal mas não havia liberdade de expressão! Sim, é verdade. E agora que a temos, o que fazemos com ela? NADA.
Adiante,
dizia eu que sou utente daquela ponte e não consigo compreender para quê que pago para passar naquela estrada nojenta e ruidosa. Formulando a questão (retórica) de outra forma: o quê que fazem ao dinheiro da portagem, onde é que o aplicam?...
E vocês acham que temos liberdade de expressão e acham que somos um povo feliz e acham que estamos muito bem assim...é esta a democracia?! Ok. Então se é a isto que chamam democracia, eu estou fora.


quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Em flagrante

...Falta a todos nós manter os olhos bem abertos. Reduzir o tempo de consumo de programas televisivos de qualidade nula e, quiçá, ler um bocadinho, ouvir boas noticias, bons comentários e, começar desde já a antever o futuro. É triste? É. Mas é-o bem mais ficarmos sentados na berlinda a ver a banda passar.




Vocês não sabem, mas em tempo fomos um grupo de super heróis que salvavam Coimbra e Aveiro.
Atualmente, espalhámo-nos e cada um de nós anda a salvar o mundo em partes diferentes! Tem de ser, porque os maus proliferam!
Assim o meu querido PPB Brown vai cumprindo com a sua missão e, dotado de arte, proporcionando-nos coisas fantasticas - bem ao seu estilo! Why Not é onde elas se refletem! Deliciem-se!

Já não há segredos!

Uma pessoa já não pode confiar em ninguem! É terrivel! Não se pode cometer um pequeno delito que toda a blogosfera fica a saber!
A minha querida amiga Cleo não sabe guardar segredos! Feliz como estava, quis partilhar com o mundo que havíamos pecado!

Já me redimi! Já! Vou comer saladinha de tomate e já fiz uma horinha de exercício!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Baixa Auto-Estima

Sou da área da educação e não a consigo trabalhar comigo mesma. É triste.
Talvez ainda não tenha exposto muito sobre o assunto, mas auto-estima, auto-confiança é algo que não abunda em mim. Cada tropeção é boa razão para ficar desolada. Cada desilusão é motivo para colocar os meus alicerces em avalição e concluo, com tristeza, que ainda muito há a fazer.
Outra prova desse situação é encontrar nos outros - leia-se pessoas vulgares - ideais para mim. Pensar que gostava de ser como aquela pessoa é também algo rotineiro.
Eu não estou com isto a querer dizer que me sinto a pior pessoa do mundo ou menos que as demais! Não é isso. Mas acho sempre que posso, que devia, que tinha de estar mais bem preparada para as situações que surgem no dia a dia. A realidade é que trabalho com pessoas (sempre) mais velhas que eu. E de certa forma, é com a idade que se adquire experiência, postura, saber-estar. Vejo nessa discrepancia um bom alibi para esse meu estado de espírito depressivo. (Não fico casmurra nem cabisbaixa!)
Também vos acontece?


terça-feira, 18 de outubro de 2011

Falta de Educação



Assusta-me.
O que vou falar não é inédito - outros bloggers já o fizeram e muitíssimo bem! - mas quando o assunto me toca a mim, ou a meus, sinto-me no direito e também na necessidade de fazer um comentário.

Dizia eu, assusta-me o rumo da educação [ou falta dela] - não pelos miudos, mas essencialmente pelos pais. Neles é que reside - quanto a mim - o cerne do problema.
Que pai acha que não se deve contrariar o rebento? Que pai procura desalmadamente desculpa em patologias de algibeira para desculpar a falta de vontade em realizar as tarefas escolares? Que encarregado de educação acredita piamente que tudo o que o seu filho diz é verdade?

E as tantas, caímos no ridiculo - somos enganados, magoamos e prejudicamos claramente os miúdos. Será que os encarregados de educação [em seu perfeito tino] não vislumbram o futuro destas crias?! Eu pergunto-me se eles serão mesmo assim, ou se se esforçam para assim o serem! Porque de facto é preciso ser-se muito rudimentar e inculto para praticar atitudes tão absurdas como as que tenho assistido.

E pronto. Andamos nós na escola a fazer o papel destes paisinhos iluminados - a tarefa de dar educação aos seus rebendos [que deviam ter sido planeados umas vinte vezes antes de nascerem], fica completamente delegado na escola, enquanto eles engeredam maquiavélicos planos para colocar carreiras em risco, ansiedade e tristeza nos colegas professores. Para estes pais, que têm a mania que são professores e que percebem muito do assunto [e que conhecem muito bem os seus educandos - dada a meia hora diária de atenção que he dispensam], tenho apenas uma palavra: pe-na. Só isso. Quero viver muitos e bons anos para saber novas destes meninos super inteligentes que não podem ser contrariados e que sofrem disto ou daquilo. Quero saber o que a sociedade fez com eles quando eles se negarem a trabalhar porque tu não mandas em mim e eu faço o que eu quero...quero mesmo.

Haja paciência.


sexta-feira, 14 de outubro de 2011


Este blogue fez anos! E ninguém lhe deu os parabéns! Inclusivé eu...Que mãe despistada!

Pois bem. Passado quase um mês, vamos lá celebrar esta data e refletir [um pouco] sobre as principais mudanças que ocorreram desde aí.

Sou uma pessoa mais feliz. Ocorreram alterações pessoais e profissionais na minha vida que permitiram um crescimento muito positivo da personalidade e maneira de estar na vida. Hoje vivo as coisas de uma forma mesmos apaixonada - o que só me faz bem - e contemplo com maior frequencia as pequenas vitórias do dia a dia! Fiz e mantive amigos na blogosfera! Troquei opiniões, mudei pontos de vista!
Estou, portanto, orgulhosa deste meu diário e muito feliz por ter seguidores assíduos! (ainda que não comentem com a frequencia com que desejaria - mas eu também sou assim: leio e nem sempre opino)

Espero continuar a ter-vos desse lado e reforço a ideia de estar sempre aberta a sugestões que possam ajudar a tornar-me uma pessoa melhor...rumo à perfeição dos trinta! (Sim, sim, o cerne deste blog continua bastante vincado! Mantenho-me firme na convicção de que aos trinta é a perfeição!)

Só a titulo de curiosidade, estamos a bater as vinte mil visitas! Nada mau! Obrigada!

Boas Novidades!

Tem sido raro neste país...mas felizmente ainda há mentes brilhantes capazes de alegrar os nossos dias!
Esta novidade chegou-me pela Mariana de http://metade-da-laranja.blogspot.com/! Obrigada amor! Agora é preciso encontrar esta reliquia nos supermercados! Se quiseres ser simpática...podes sempre levá-los contigo numa próxima saída!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

A dar as ultimas


Há poucas coisas (e poucas pessoas também) capazes de me levarem ao limite. Confesso. Não sou por natureza uma miúda de baixar os braços, nem tão pouco de me render às fragilidades. Tento sempre dar a volta, combater e, se possível, alcançar a vitória. Acontece que não sou de ferro. De todo. E a dor de cabeça que tenho sentido nos ultimos tempos está a passar os meus limites de tolerancia à dor. Estou a um passo de dizer: não aguento mais. É que não há comprimidos que aguentem. Nem horas de sono a restituir. Ontem por exemplo dormi quase doze horas! Já é a abusar! Sinto o meu corpo estranho - fosse possível e dir-vos-ia que estou grávida. Enjoada, super apertada (parece que me abraçam por baixos dos ombros e não me deixam respirar) e com aquelas dores de cabeça que só pedem cama...escuro...cama...silêncio...cama. (já omiti a parte da dor de costas)
Tem sido assim ao longo desta semana. Tenho tentado minimizar os estragos dormindo. Mas já me começa a fazer mal (no sentido mais amplo da palavra) este estado. Não arranjo disposição para nada e respirar - simples acto - parece a coisa mais dificil do mundo.

O meu contrato aqui está a acabar. Será ansiedade?...Talvez.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

em sequencia

Isto são pontos de vista muito pessoais. Não os exponho com base numa grande experiência, mas com base numa experiência pura e bastante diversificada.

1. Todos os professores titulares deviam dar aulas de enriquecimento curricular - assim valorizavam o trabalho dos colegas e os horários que eles têm. Eu sei que é chato ficar uma hora pendurado...mas é tão bom ter horário completo!...
2. Todos os professores do enriquecimento curricular deviam ter base de formação. Falarem com presunção para os colegas, esquecerem-se que alunos de primeiro ciclo não são alunos de secundário...não credibiliza nem um pouco o seu trabalho...

Posto isto, tive por momentos saudades do tempo em que dei AECs...fui feliz nessa altura. Tinha poucas horas, fazia quilómetros à parva...mas andava satisfeita! Os meus alunos adoravam-me [com muitos deles ainda mantenho contato] e mantinha com os pais e colegas titulares uma excelente relação. Mal ganhava para as despesas- estava longe e as escolas eram distantes - mas nunca deixei de sorrir, nunca pensei que aquilo não prestava para mim - por isso não valia a pena dar o meu melhor. Valia e valeu! E nada paga a experiência que tive e os frutos que daí tirei!






Passei por estas...mas há bem mais para colocar...



sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Só uma amizade forte deixa antever esperança nos dias sombrios que algumas de nós atravessam...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Dos meus amores

Vocês sabem como sou perdida por doces! Por doces, todo o tipo. Especialmente por pipocas, cheias de corantes e gelados, especialmente da Farggi!
Tenho sido um pouco branda nas minhas saídas de sábado à noite. Eu sei. Tenho-as trocado pela cama, onde repouso algumas horas a fim de madrugar para passear o meu Lab e, dessa forma, tentar aproveitar a 100% o pouco tempo que consigo passar em casa/dos meus pais.

Nos cafés que habitualmente tomamos, rara vez falta a bebida da noite, preparada pela minha irmã PJ, que não nos deixou sucumbir à sede em VilaMoura! Ela é, de longe, a melhor barwoman que conheço!



Quando não saímos, eu remedeio-me com pequenas maravilhas!


Notam diferença?

Eu notei ligeiramente.Mas concluo que um longo caminho me aguarda...

sábado, 1 de outubro de 2011

...e nada foi assim

Desci, é verdade, mas não foi para passear o Lab. Foi sim para saber que a minha avó - que eu tanto adoro - estava internada desde quinta-feira. Fiquei arrasada. De tarde fui fazer-lhe a visita. Vê-la fez-me sentir bem (juntamente com um momento de oração na igreja matriz da vila) - o meu coração ficou apaziguado. Mais logo passarei a tarde com ela - todos os bocadinhos são importantes! (dada a sua idade avançada...temo sempre o pior...)

Pelo que, hoje, domingo, cá estou eu de pé as 7h30 e, agora sim, para passear o Lab!

Royal Canin

Aqui estamos nós!
Eu e o meu pimpolho Lab! Digam, digam de verdade: não é lindo?! E as saudades que tenho dele? Ah! E por isso que, dentro de dois segundinhos, estou a calçar as minhas Adidas e vou correndo até ele! Espera-nos mais um daqueles passeios! Muita água, muita baba e aquele olhar, que só quem ama um animal entende o significado! "Quem gosta...cuida!"