Livro de Ponto

...Soma e Segue...

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Não saberia ser diferente...



Às vezes dou comigo a pensar que tenho sido ingrata com a vida...

Estive a ler alguns posts mais antigos, em que falo de família, de amigos, mas principalmente do trabalho, que é um campo ao qual dou muito valor - afinal foram 16 anos a estudar, a investir e a sonhar com uma profissão da qual ainda provei muito pouco...pouco de oficial: uma turma. A minha turma.

No entanto, como já expus, continuo ligada ao ensino - na área das explicações, que adoro e onde consigo alcançar vitórias que me deixam tão, mas tão realizada! Não há preço, não há palavras para descrever o que sinto quando os meus alunos, que já são 17 (é uma turma) atingem os objectivos ou mesmo superam-nos!

O mundo das explicações têm-me proporcionado uma experiencia enriquecedora: contacto com outras estratégias de ensino, outros materiais...uma panóplia de coisas. Mas, também me tem trazido dissabores: concluo que tenho colegas que não dão qualquer valor à profissão - àquilo que para mim é uma dádiva: ter uma colocação!

Bem, queixumes à parte, quero aqui deixar algumas passagens, presunçosas - é certo -, mas que são dignas do orgulho e da certeza de que não podia ter escolhido outra profissão.

Sabem, para o ano não sei se estarei aqui.
Porquê professora?
Vou concorrer para todo o país e posso ficar em qualquer lado…
Vais-nos deixar?
Ainda não é certo, mas pode acontecer…
(silêncio)
Hey! Não vos quero assim! Pode vir uma professora melhor! Quem sabe?!
Não…duvido…não há nenhum professor melhor que a professora.

Recebi pecinhas Pandora de um dos meninos e de outro, um coelhinho lindo feito artesanalmente pela avó.

Sabes professora, na escola dizem que somos a pior turma…
Op, não liguem a isso! Os professores dizem sempre isso! Os meus também diziam! Vocês têm de ver é as pautas!
Mas é verdade professora! Nós fazemos barulho, somos expulsos…
Digam-me lá, alguma vez vos pus na rua?!
Não…
Alguma vez gritei convosco ou me chateei convosco?!
Não…
Mas vocês são os mesmos alunos que estão na vossa turma! E eu nunca precisei de me chatear convosco…porquê?
Porque nós gostamos de ti…
(silencio meu)

Vá! Vamos lá fazer esse exercício! É fácil!...quer dizer, a menos que não saibas ver as horas…sabes?
(Abana a cabeça a dizer que não e começa a chorar)
Hey! Parou! Não há cá choraminguices! Ensinaram-te a ver as horas?
(não com a cabeça novamente)
Nem no apoio?
(não com a cabeça)
Queres aprender isso num instantinho?! É super fácil! ‘Bora lá?!
Na aula seguinte, a mãe da aluna ofereceu-me um relógio e têm-me trazido a colecção da Hello Kitty, que eu adoro!

Não são os miminhos que eles me dão que me fazem dar mais ou menos de mim, poderia citar mais alguns:
- Bolinhos feitos para o nosso lanchinho;
- Chocolates;
- Perfumes;
- Cremes;
- Pulseiras;


É o amor, a cumplicidade, os laços que se criam entre nós que me faz querer dar mais e mais por eles! É o sucesso deles, o meu sucesso, a felicidade dos pais, a minha felicidade...é isso e...não saberia ser diferente!

7 comentários:

tiago disse...

Em poucas palavras. Por isso é que em tempos te disse para não desistires do teu sonho e de fazeres o que mais gostas. Sentes-te muito bem e as pessoas que te rodeiam também

Feliz disse...

Heya corajoso! Conseguiste ler tudo?!? Yeah!
:) Sim os miudos, o seu sucesso...faz me muito bem! São a minha terapia! :D

Mon'ologa disse...

Quando fazemos o que gostamos e sabemos que fazemos a diferença é um passo para nos sentirmos realizados! E isto é algo que realmente tem muito valor, e compensa todos os sacrifícios que possamos fazer na nossa vida. :)

Feliz disse...

Mon´ologa: Tens toda a razão - fazer o que gostamos e ter plena consciência de que o fazemos bem...é de um valor incalculavel! :D

Monóloga disse...

:)

tiago disse...

corajoso?!!! na na...sesou seguidor leio ate ao fim todos os posts:D

Feliz disse...

:D Obrigada Amigo!