Livro de Ponto

...Soma e Segue...

terça-feira, 31 de maio de 2011

Pós-Amor

Nunca aqui expus muito do meu ex-amor. Dei alguns bitaites, fiz alguns desabafos, mas de facto falar sobre o assunto em concreto não o fiz.
Sei que o blog é visto e lido por pessoas que faziam parte dos meandros daquilo que foi um namoro longo. Sim, muito longo.
Hoje apetece-me falar sobre isso. Sobre o pós-amor. O que fica quando a relação termina.
Pois bem, quem estiver com insónias (ou dor de costas) que faça o favor de se sentar comodamente. Creio que irei dissertar bastante. Azar dos que não gostarem. O blog é meu.

Todos nós, quando começamos a estar com alguém nutrimos sentimentos dóceis para com essa pessoa. No meu caso, éramos grandes amigos! Adolescentes, loucos e irreverentes! Entendíamo-nos muito bem, tirámos a carta de condução de moto juntos e frequentávamos a mesma turma.
Da sua parte nasceu algo mais forte. Eu ainda andava presa a uma paixoneta platónica de pitarolas de terceiro ciclo e, quando surgiu a hipótese de namorar com ele pensei: porque não?! Ele é giro! Tem um corpo brutal e damo-nos super bem! Pode ser que me ajude a esquecer o xxx...

O primeiro ano foi bestial - sentia-me admirada e amada de todas as formas! Era idolatrada! Podia dizer que os peixes voavam...que ele diria ser verdade! Mantivemos o companheirismo, estreitamos laços de intimidade e foi, verdadeiramente, um namoro idílico e...invejado.

No ano seguinte surgem as primeiras desavenças - trocámos de escola...não era uma questão de ciúmes, mas de prioridades. Deixei de ser a primeira escolha. Passei a dar mais do que recebia. Os papéis haviam-se invertido...E eis que se deu a primeira separação. Não, não existiam grandes discussões...pontos de vista divergentes...muito. Passados cerca de três meses retomámos. Ainda que com algumas peripécias, as coisas foram seguindo. Entrei no ensino superior - o que criou alguma insegurança...muita! Ainda se crê que toda a miúda que vai para a Queima trai o namorado. Enfim...

No terceiro ano de curso passei, literalmente, as passas do Algarve. Foi o descalabro total. Rupturas atrás de rupturas. Tornei-me ainda mais insegura, ia para as aulas num trapo e foi nessa altura que procurei ajuda na psicoterapia.

Apesar de tudo, fui conhecendo outras pessoas - muito importantes e especiais - que me faziam sentir especial, única, uma princesa.  Mas mesmo assim continuava apaixonada e, dadas as tantas, lá se reatou novamente. Sim, novamente. Persistiu até ao final do curso. Cambaleante, frágil...mas persistente!

Com a entrada no mundo do trabalho sentia-me cada vez mais sozinha. Menos amada, acarinhada, especial...e sim, tenho muita, muita necessidade de me sentir o centro da pessoa que amo. Dei por mim a ser substituída por amigos, desportos, noites...um agora quero, agora já não sei...agora amo-te...já não sei se te amo...

Novamente um ponto e vírgula. Desta feita tomada a decisão por mim - Sentia-me mais forte e capaz de aguentar essa decisão. Ou não. Dou a mão à palmatória. Era muito imatura (não estou com isto a dizer que agora não o sou!) Mas apesar de ser um mau-amor, pelo menos tinha alguém! Infelizmente, alguém de quem ainda gostava muito. Esfolei-me para reatar, mas consegui...antes não o tivesse feito, pois ouvir a toda a hora tu é que quiseste voltar dói como farpas. Ainda assim, foram mais dois anos!

À passagem para 2010, com muita insistência minha - eu sei, isso não se faz, não é assim...blábláblá - decidimos morar juntos. O processo de mudança já por si foi muito difícil - eu envolvo-me demasiado nas coisas, quero tudo perfeito! Podia não ter a concordância de todos, mas tinha o apoio. E avancei. Na minha cabeça não fazia sentido continuar separada da pessoa de quem gostava, se tinha casa e rendimento suficiente para a sustentar - afinal ambos somos autónomos.
Pedi, porque me fazia sentido, uma despedida de solteira - não sou retrógrada, mas o meu sonho era casar...e sabia que, ao viver com alguém o casamento viria muito mais tarde e, nessa altura e mantendo a mesma casa, tal não faria sentido. Assim se fez...no meu dia de aniversário. (Que ideia mais absurda...-mas como não conseguimos preparar tudo a tempo de mudar no dia dos namorados...- é que vocês não têm ideia! Tudo, tudo mesmo, avariava! Maquina de lavar louça, maquina de lavar roupa, frigorífico. Presságios?!...)
A primeira briga surgiu...passados quatro dias de convivência. A partir daí foi...o conviver com alguém e com uma mala feita - pronta a ser pegada a qualquer momento.
Da vida conjunta, guardo o primeiro sábado. Em que fui almoçar sozinha...tínhamos tido a segunda discussão na sexta. Tive uma formação de manhã e, de tarde já não fui...as mosqueteiras vieram ter comigo...lanchámos. Deram-me toda a força! Que os inícios são sempre assim...
Entra a  segunda semana...pouco ou nada mudou e no sábado - ardeu de vez. Com calma, sim, com calma, disse amo-te muito, e por isso quero o melhor para ti, quero que sejas feliz. Perguntei várias vezes se a sua decisão havia sido ponderada...então eu vou sair para que possas arrumar as tuas coisas...não quero que me vejas chorar. (E de facto, nessa conversa não chorei. Saí de casa. Peguei no carro e aí sim. Chorei...)


Sempre detestei estar sozinha. Mas apesar de tudo, voltei para aqui. Não nesse dia, mas no imediatamente a seguir. A verdade é que voltei na esperança de que ele voltasse...mas não voltou. Os dias, as semanas, os meses foram passando e acabei por ficar. No Verão houve uma tentativa de aproximação...mas...a confiança havia-se perdido. Nunca mais me senti capaz de o colocar na minha casa pois receava que a qualquer momento houvesse uma saída.

O quê que ficou desta história?
Vou ser muito sincera. Primeiro ficou a marca no meu aniversário. Só este ano pude perceber o quão marcado ficou o dia da despedida de solteira, pois, como expus, não celebrei o meu dia de anos (fi-lo mais tarde com a minha melhor amiga).
Depois ficou a força! Sim, a noção do sou capaz de viver sozinha! De ter uma casa, uma vida independente.

O que ficou do amor?
Um carinho imenso. Resolvido o ódio, a dor, a mágoa, fica uma estima, uma amizade, um carinho enorme! Sei que tenho ali alguém em quem posso confiar, com quem posso sair e me divertir muito, de quem posso obter excelentes conselhos...enfim! Ficou o que não tivemos enquanto casal.
Se hoje publico este texto é porque para mim a questão interna está resolvida - não há ressentimento! Muito me orgulho de que assim seja, pois passar por alguém que amámos tanto e ter de virar a cara...deve ser muito triste.

PS: Este sentimento é recíproco, mas não a cem por cento - na medida em que do outro lado, há mais que amizade.
PPS: Aqui só está o meu ponto de vista - a forma como eu vivi as coisas - e isso não quer dizer que haja alguém mais ou menos culpado.
PPPS: Sim...há alguns contornos da história que não foram expostos, nem o serão pois, tenho muito mais massa encefálica que muito boa gente.



Era igual - mas as Zircónias tinha forma esférica.


domingo, 29 de maio de 2011

Posts Idiotas

Aí que hoje é domingo e o dia até terminou bem!
Os últimos dias têm sido balançados - entre o trabalho, formação mal sucedida, pensamentos catatónicos, dores de costas, escolha de vestidos e tratamento de inscrição no mestrado.
Nos entretantos, sairam as listas provisórias de ordenação de contratados e muy me gusta o novo lugarzinho adquirido - fez-me crer em novos planos, em novas apostas e claro, nos sonhos de alma apaixonada! Valha-me-Deus!


Não tem boa onda?!

Vá, vocês não vêm aqui para ler baboseiras! Vêm para ler coisas sérias! Certo?!
- Já tenho ali mais cinco pares de calções apertadinhos;
- Um triquini lindo, Salvador da Bahia (acho que já disse isso vinte vezes);
- E já cheguei aos 55kg.


Gira é a balança - conseguem ver o 55?!
Pronto, escusado será dizer que, esta semana encostei às boxes, devido à dor de costas - palavra de honra! Oxalá o pesinho se mantenha!

Finda esta belíssima dissertação, vou colocar as fotos giras que aqui tenho. Afinal a malta gosta de ilustrações e eu quero aumentar o share deste blog!

Hahaha! Adoro-vos sweets! ;)

quarta-feira, 25 de maio de 2011


Uma pessoa até vai só para comprar um lápis de olhos...mas volta com creme de rosto, gel de limpeza, reparador e normalizador! Realmente...dona Feliz teve mesmo uma feliz ideia! - Vou rejuvenescer uns dez anos... 

terça-feira, 24 de maio de 2011

1.ª Fase - Superada



Post Alterado a 27 de Maio

Pois bem, não passou disso mesmo. Da primeira fase. Não fui convocada à segunda. O que, a bem ver é óptimo porque depois ia ser aceite, começar a trabalhar nos meses de Verão, ter de cancelar as férias com as amigas, ficar na eminência de nem ir a Cabo Verde, e bem se vê que era uma chatisse dos diabos.
Assim será bem melhor! Dois meses sem ganhar um tostão! Assim sim, é vida! Ora qual trabalhar qual carapuça!

10.000

Atendendo à fase que estou novamente a passar - afinal a vida faz-se em circulos, perdão, ciclos - esta foi a música e a ideia da celebração das minhas 10.000 visitas! Parece incrivel - para alguns insignificante - mas para mim, verdadeiramente importante!


video

Lamento os que não gostarem do som - é uma música da minha adolescência, da qual, além da melodia, aprecio a letra. Aos que gostam, saboreiem!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Des larga-me!

Nunca fui boa a ler nas entrelinhas, a perceber de imediato o que me querem transmitir e fico sempre com as ideias mais básicas - o primeiro impulso! Normalmente acabo por agir de forma inconsequente, pois para mim as coisas são vividas a cada segundo. Não entendo o porquê de ter de esperar horas para responder a uma mensagem se temos disponibilidade para responder de imediato!...são aqueles coisas da vida que acho ridículas e infantis...e que, a meu ver, denotam uma falta de respeito imensa para com o outro lado da linha. A propósito, vou iniciar formação para call center...e vou-me candidatar a mestrado. Nada mal!
São as resoluções de 2011!

sábado, 21 de maio de 2011

Femininisses

Este post será recordado apenas e somente como um desabafo muito muito pessoal.

Podia, com menos nove quilogramas sentir-me magra como toda a gente diz. Podia. Mas não sinto.
Podia, com o cabelo mais comprido, mais louro, sentir-me mais bonita. Podia. Mas não sinto.
Podia, com roupas um ou dois números abaixo, sentir-me mais sensual. Podia. Mas não sinto.
Podia, com o facto de correr cinquenta minutos, sentir-me mais enérgica. Podia. Mas não sinto.
Podia, com os meus dezoito alunos, sentir-me mais professora. Podia. Mas não sinto.


Enfim. Tenho para mim, que não o sinto porque:
1. Nunca estou satisfeita;
2. Nunca me senti mal de todo;
3. Nunca dei demasiado valor a tudo isto;

... ou então sempre me senti magra, bonita, sensual, enérgica e professora e nem tinha dado conta!
... tenho outras mil e uma coisas boas que me enchem e preenchem!


E hoje é sábado!

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Pronto

Ora o ponto da situação concursal é o seguinte:
- Candidatura ao continente feita;
- Candidaura ao Arquipelago dos Açores feita;
- Candidatura ao Arquipelago da Madeira feita.

Será ainda necessário aguardar pela segunda fase - escolha das ilhas, dos concelhos, das escolas...
Este ano vou "apostar" tudo - quase que na loucura. Espero não andar com a trouxa às costas para aqui e para acolá...

Espero que esta "ousadia" se revele em outros aspectos da minha vida. Que sim, tem-se revelado. Espero que este seja o ponto de viragem para uma nova etapa, que não tem de ser necessariamente feliz, mas que me ajude a ser mais mulher.

Afinal, a vida a isso mesmo...uma ousadia constante - onde quem não aposta, não ganha.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Estou com o concurso da Madeira aberto...
Ainda não fiz nada...
Não quero ir para lá...
Mas...quero ser professora por inteiro...

Sei que me faria bem...
Imagino que seria só um ano...
Passa num instante...

... Puta de vida.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Don´t feel like



Não me apetece nadica de nada fazer compras de cerimónia...o que eu realmente gosto é altamente caro e...o que está à minha carteira não me alegra a vista...
Já esgotei os vestidos da minha little sister...: ora não me agrada a cor, ora não me agradam os folhos...

Bonito...

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Preparando o Verano # 3

E a preparação soma e segue - deve ser a única.
Depois da última consulta, com 56 kg, o médico achou que estava tudo bem e que, tinha atingido o peso correcto. Claro que eu sou uma cabeça dura e, com um choradinho, lá insisti para que me deixasse perder um pouco mais. Após uns instantes de sermão...concluiu: como és jovem, está bem. Mas não mais que dez ou doze - ficando assim no 54 ou 52. Eu agradeci comovida! E ele concluiu:

Vocês nunca estão satisfeitas!

Ainda não será hoje que publicarei a foto dos 55kg, pois ainda faltam trezentos gramas! Quero mesmo registar esse dia pois, para mim atingir esse peso, saudavel e tonificada era utópico!

Continuo a caminhar com o meu Lab-coisinha-mai-linda-da-mamã e a fazer passadeira. Ontem bati um novo record: 50minutos de corrida consecutiva! Fiquei muito feliz pois fi-lo sem um esforço incomensurável! E sem ressaca no dia de hoje! Apliquei os cremes da praxe e...hoje é um novo dia!

Da pesonalidade ou Da falta dela

Eu também tenho os meus desvios-padrão! Eu sei. Mas não são sistemáticos e, acho que não condicionam em nada a vida e o bem-estar dos outros - creio.

Adiante que se faz tarde e há todo um T2 para arrumar.

Já aqui falei da falta de honestidade e frontalidade que algumas pessoas insistem em ter. Certo e sabido é que isso me continua a irritar profundamente! Mas...bem vistas as coisas, é preciso é agradecer a essa gente! Pois contribuem para que sejemos muito mais fortes e tomemos decisões muito mais acertadas! Assim sendo, o meu sincero agradecimento!

Clap Clap Clap

segunda-feira, 9 de maio de 2011

domingo, 8 de maio de 2011

Abrindo os olhos

Comecei a acompanhar um novo aluno. Nada de novo até aqui. À parte de ele ser praticamente invisual. Quando me proposeram dar-lhe "aulas", tive medo - pensei apenas em mim: que seria difícil, que não estaria preparada, que não teria materiais adequados à criança...enfim. Que não conseguia brilhar.

Ontem estive, pela primeira vez, a trabalhar com ele. Possui o equipamento necessário e toda a força e coragem que eu nunca antes tinha visto num aluno...fiquei boquiaberta. Que vergonha a minha! É um aluno inteligentíssimo, dedicado, que capta com total facilidade e que se "nega" a ajuda desnecessária: não, não! Eu faço! Eu sou capaz!

Sei que vou aprender mais eu com ele de que o contrário.
Saí de lá a pensar: como sou injusta e ingrata com a vida! - chego mesmo a tocar a estupidez! O miudo mal vê! Nunca poderá conduzir (que é algo que eu adoro)...mas é feliz! Pega no que tem e brilha! E nós com tanto que temos...por vezes nem um raio de luz emitimos.


sexta-feira, 6 de maio de 2011

Prometido

Como disse, foi difícil a escolha - inicialmente era para ser no pulso, mas entretanto poderei melhor, ouvi outras opiniões e decidi fazer só a do pé e creio que será mesmo a do pé.
Não é pela dor que causa - nada disso. Mas por uma visão futurista.

Entretanto, tenho tratado muito bem dela, mas ainda não tenho foto a 100% pelo que a que deixo é da hora final.

 
Por curiosidade, publico ainda imagem (direita) da tatoo da minha little sister que...até mordeu o casaco com dor! (É uma fraquinha...é o que é!)

Só por curiosidade, foi desenhada por um amigo! Que tem ideias geniais! Se alguém quiser dicas tem aqui o disigner ideal!

Post Editado a 7 de Maio

Aqui está ela no sapatinho bonitinho!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Já?!

Em homenagem à minha tatoooooo - que vocês já estão fartos de ouvir falar mas ainda não viram - sorry! Hoje estou no portátil dos papás e não tem bluetooth...


Plena Noção

Hoje tive plena noção que somos avaliados por gentinha muito incompetente! Mas muito é simpatia.
Ora, dou-me eu ao trabalho de avisar antecipadamente que iria levantar o meu dossier de avaliação, para, chegada a hora, constatar que a responsável não se encontrava - estava a almoçar (às três da tarde).

Respirei fundo - que, por incrível que pareça, tenho uma língua muito afiada - e perguntei:

- Então mas não há mais ninguém que mo possa entregar?
- Não, porque só a Drª. é que tem a chave.
- Isso não faz sentido!
- Claro que faz! Ela é que é a responsável, só ela é que tem a chave.
- Ah...então se lhe acontecer alguma coisa o mundo pára!

Entretanto, a Drª.  regressou do seu manjar*.
Entrei no gabinete e já estava a sua acessora a pô-la a par do meu comentário! (Profissionalismo do bom!)

Limitei-me a enfrentá-la e a dizer, olhos nos olhos, correu-lhe tão mal agora...

A Drª. dá-me o dossier, mas antes é necessário preencher um documento!
- Ok, siga. Cá-dê-ele?
- Não o consigo encontrar...
- Eu estou com um bocadinho de pressa, e avisei que vinha levantar o dossier hoje...
- Pois, mas não disse quando...
What a fuck?!

- Vá, eu assino um documento, faz-se um texto!
- Não tenho folhas!

What the hell!!

- Da impressora, pode ser?!

(Quem avalia não escreveu, mas a avaliada fez o "oficio"...)

- Tem de deixar, do dossier, a auto-avaliação e a assiduidade... (folheando os documentos)
- Assiduidade?! Mas eu não tenho nada disso aí!
- Ai, ai, ai não?! (enquanto folheia o dossier, pelo qual também me devia ter avaliado)
- Não...


video

* Claro, claro que a Drª. havia estado a trabalhar até...além das 14h...com toda a certeza...

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Feita!

Foi hoje, já está! Amanhã publico foto!

Se doeu?! Nada de mais! Estou viva!

Se ficou perfeita?! Ya!

Se me dói a cabeça! Muiiiiiito!

Então amanhã falamos!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Help



A tatuagem ficou adiada até quarta-feira. Já "desenhei" a da minha irmã - pé - e também as minhas - pulso e pé. No entanto, estou em dúvida. Quanto mais tempo passa, mais incerta fico. Não, eu gosto imenso de a ver - já a desejava fazer há algum tempo, mas razões morais, éticas e profissionais falara mais alto. E parece que continuam a falar pois, dos amigos que sabem, dois já me questionaram acerca da profissão: serás bem vista, bem aceite?

Eu acho que o que de facto importa é o trabalho que se presta...não a roupa com que se vai, as unhas, o cabelo...e tatuagens. Mas tenho medo, porque qualquer uma das anteriores se altera...e uma tatoo não.

Help. Podem deixar opiniões sinceras.

Ah, a imagem: Borboleta + Estrela.

domingo, 1 de maio de 2011

Txi

É pá! Que fraquinha a Queima do Porto! Quando os padrões de noite são os de Coimbra, de facto a fasquia fica elevada.

De qualquer das formas, foi uma excelente noite - o pessoal de medicina é 5 estrelas e, surpresa surpresa, ao contrário dos professores, evitam falar de trabalho! Achei exepcional! Sem dúvida!

A chuva não ajudou, não...os meus pés vieram autênticos charcos! Mas é isto que fica para a história!


PS: Que canseira olhar para a maioria dos blogues e ver que todos se  acharam no direito de comentar o casamento do principe. Sim - foi um invento histórico...mas há limentes...que enjoo.