Livro de Ponto

...Soma e Segue...

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Genética

"Toda a gente sabe que entre rapazes e raparigas há diferenças bastante significativas. A única coisa que me faz alguma espécie é a capacidade inata que os homens têm de ser distantes e contraditórios. Como é que se justifica que enquanto lutamos por alguém, vulgo rapaz, essa pessoa nos ignore por completo, se sinta no direito de levar dias a responder a uma mísera mensagem e, no momento em que decidimos dar o fora, ou entrar no mesmo jogo, a situação se inverta a ponto de dois minutos de espera serem suficientes para cobrar ausência. Qual é o tempo exacto para responder a uma mensagem? O que é dar luta? O que é dar desprezo? O que é ser difícil? 

Quando é que se desiste?!"


2 comentários:

Márcio Santos disse...

Sabes onde reside o problema? Não é na mensagem, nem na atitude e muito menos é no género do sujeito (podia-te enumerar algumas raparigas que fazem exatamente o mesmo). O problema está carga emocional que tu colocas no "tempo de resposta". Como se o tempo que alguém te leva a responder pudesse influenciar a qualidade do conteúdo. Pior tu traduzes o tempo em unidade de desprezo da pessoa por ti e é esse o ponto-chave que nos leva a odiar uma resposta tardia, ainda para mais quando é de alguém pelo qual ansiamos o contacto. Depois existe o outro aspeto tão interessante de ser analisado como o do tempo, que é: a forma como, no final, deixas a mensagem pendurada, sempre à espera de uma resposta do outro lado. Dá jeito, até para que não haja uma motivo para cortar conversa =D

Sim, é claro que te compreendo!! A questão é... vais entrar no mesmo jogo ou vais desistir só porque ele levou 1h6m15s43ms a responder?

E vais começar a relação (amizade/amor/parentalidade/inimizade ou seja lá o que for) da pior forma... a máscarar (que não é mais do que omitir/esconder) um enorme desejo de enviar a msg.
Hum… É para isso que servem os telemóveis? Então não quero, obrigado! Normalmente dispenso que me façam isto e limito-me a desprezar… se são chiques para responder, é porque também não estão muitos interessad@s. Corta-se o mal pela raíz!

O tempo volta para trás… recordo no ciclo quando todo esse processo era feito à mão por bilhete, pelo amigo ou olhos nos olhos! Eram momentos mágicos, cada vez que olhava para ela... e ela para mim! E nem sequer dependia de tempo nenhum de resposta… enfim!

Feliz disse...

Márcio...só tu...é que é mesmo! Só tu! Gostei particularmente desta passagem: se são chiques para responder, é porque também não estão muitos interessad@s. Corta-se o mal pela raíz!

Obrigada amigo!