Livro de Ponto

...Soma e Segue...

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Dietaaaaa

Quando se vai até Lisboa...e até Cascais...
Tenho tido a sorte de apanhar um tempo bestial!
Lá, não raras vezes, cometo o pecado capital da semana: croissant de chocolate (quentinho)!
Sabe-me tão, mas tão bem! É mais forte que eu, é psicológico...mas dá-me ânimo!

Claro está que depois também me dá peso de consciência com fartura!
"Eu compenso durante a semana! Eu vou fazer passadeira todos os dias! Eu..."
Eu devia fazer isso tudo. Mas ando quase toda a semana a "recuperar" forças e sono das viagens Algarve-Lisboa. [Daí que acabe também por escrever pouco aqui, e também nos vossos blogs - o que não quer dizer que não os leia, de todo.]

Já não me peso desde o ano passado. Verdade. Vim no dia 1 de janeiro para "baixo" e aqui não tenho a minha balança - sim, é por essa que faço questão de me guiar - só assim faz sentido! Estou ansiosa por regressar a casa, pelos mais variados motivos, como é óbvio, mas também para o peso. Quero mesmo tirar "a limpo" o valor dado pela balança da escola (onde realizamos as pesagens dos miúdos) e que me mostrou, depois de almoço e vestida, uns simpáticos 56 quilogramas. Ainda disse à colega: Vou levar a balança para casa! Esta sim, é amiga!

Por cá a alimentação tem sido a dita "normal" - que para mim é anormal...- ainda cheguei a levar comida (de casa) para a escola, mas o micro ondas avariou o que me "obriga" a comer na cantina o menú que é servido. De manhã tenho-me esforçado por me manter fiel à bela da maçã, depois de cereais ou sumo de laranja pelo pequeno almoço. De tarde é um lanche de verdade - venho faminta das aulas - leia-se: sumo de laranja/fruta/cereais/torradas/queijo fresco...tudo vale! E, azar dos azares, aprendi a colocar mel na fruta... Enfim! O jantar, quando existe, é saudável: comidinha da mamã (que vem aos domingos para a capital) ou sopa feita por mim! (que de vez em quando até saí bem!)

[Quando venho com força faço a corrida do costume. Não tão extensa como antes - chegando por vezes a uma hora - mas intensa, com alguns exercícios no final. Normalmente, faço-o três ou quatro vezes por semana.]

Acabei por não vos contar da visita do meu mais que tudo a Cascais!
Este menino veio ver-me e, como é seu hábito, de inicio ignorou-me por completo! Fiquei mesmo triste...Eu sabia que não era uma questão de não me reconhecer, era mágoa, ressentimento... No entanto, e com alguma insistência, lá o reconquistei e enchi de mimos! No domingo de manhã, acordei bem cedinho, e fomos dar uma volta - só os dois, como antes! Amo este cão...

Nem tudo é triste. Aos domingos coloco de parte todo o trabalho escolar e dedico-me a mim. Já andei por Sintra, pelas praias em Cascais, por Odivelas e este domingo fui até ao Parque das Nações! Adoro! E claro, a foto com o GILinho é da praxe! Já se sabe, compras (apesar dos saldos tão convidativos) estão fora do meu vocabulário...

sábado, 28 de janeiro de 2012

As costas deixaram se ser um oito para serem um belo oitenta... Aí!

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Conduzir Durante Muitas Horas...

...Não faz mal só ao corpo, mas também à alma.

Não causaria espanto a ninguém dizer que estou farta, fartinha de conduzir. O meu rabo já parece um cubo de madeira! As minhas costas estão feitas num oito, muito redondinho. E agora começa a cabeça a dar sinais de loucura!

Vá, estou a ser exagerada (só na parte da cabeça). No caminho de regresso a casa, depois das aulas de mestrado, dei comigo a pensar que, se calhar, sou uma pessoa fria. Como anteriormente tinha feito uma chamada, onde tentava convencer alguém que há mais vida para além do namoro, vim o restante caminho a circundar pensamentos.

Não sou contra as pessoas que seguem a sua cara metade para onde quer que ela vá. Não sou. Mas daí a abdicar do que se gosta (família, amigos, lar, profissão) em prol de um amor...acho, (e posso vir a pagar por estas palavras) que não era capaz de o fazer. Mudar a minha vida (por completo) para estar perto do amor só me iria tornar uma frustrada. E aí duvido que conseguisse estar feliz, quanto mais fazer alguém feliz.
Será que sou egoísta? Será que penso assim por não sentir o verdadeiro fogo do amor? Ou...será que a vida me ensinou que, antes de mais, primeiro estamos nós e os nossos sonhos (pelos quais lutámos) e depois vem o "resto"? Não sei. De facto não sei mesmo.
Custa me muito estar longe de casa, dos amigos, do meu cachorro - nunca o neguei. Pensei e até cheguei a dizer que, se ficasse colocada longe, não aceitaria o trabalho. Mas a verdade...é que chegado ao momento exato de fazer a escolha, opto sempre pelo que foi a minha conquista (e continua a ser) de anos de estudo, dinheiro investido e, a alegria, a satisfação que é ter uma turma, ouvir chamar "professora", saber que, de algum modo, vou marcar aquelas crianças - tendo na mão o poder de as tornar cidadãs melhores! Isto é muito mais que dinheiro, muito mais que conforto...isto é amor! Isto faz-me bem, deixa-me feliz e permite que esteja e faça felizes aqueles com quem convivo!...(ainda que seja, por vezes, escassas horas ao fim de semana)


terça-feira, 24 de janeiro de 2012

DubStep

Pois é! Tem sido a banda sonora do trabalho no computador! São novidades introduzidas pelo meu cunhado, muito bem recebidas pela minha pessoa! Claro está que não as aplico na passadeira, falta ritmo, mas ... gosto! Envia-me para outra galáxia! Às vezes é preciso!

Igualmente tenho apreciado Chill Out! Muito agradável sim senhora! Ondas mais suaves, relaxantes e deliciosamente sedutoras...gosto, muito!

Numa linha mais ousada, mais enérgica, vou ouvindo Zumba, outro estilo que também não conhecia e do qual estou fã! Este sim, é mais adequado ao ritmo cardíaco de quem corre!

Voltei à passadeira e à malhação. Não faço ideia de peso nem medidas. Não tenho balança aqui e, no fundo, ainda bem! Mas terei um verão antecipado que é necessário preparar, igualmente com antecipação! Aguardo com um sorriso o tempo quente, porque este Algarve está muito frio!!




sábado, 21 de janeiro de 2012

Algum dia tinha de acontecer...

Pois. Toda a gente me avisava, mas eu, que sou uma sabidolas, achava que não, que estava tudo controlado. Andava sempre no limbo. Até hoje, dia em que espero ter aprendido a lição. Ora, fiquei sem gasóleo, em plena A5. Sim, verdade sim senhor. Uma vergonha. Já chorei da minha alma. Tudo isto porque queria apanhar a promoção de uma gasolineira, 1.5km mais à frente...Com essa promo, previa poupar cerca de uns 7euros, montante que nos dias de hoje me pagam 1 vinda a Lisboa em portagens...Bem, o que ganhei foi...praticamente o sêxtuplo do que pretendia poupar...
Não sei se serviu ou não de emenda. Juro. Mas sei que hoje me tornei numa pessoa menos crente...

Foi uma semana intensa, aliás, desde sexta passada que tenho andada presa por arames. Em modo "piloto automático". As viagens são estoirantes...estou farta do volante e tive uma grande desilusão com aquilo a que chamo "ser humano". Chorei e lavei a alma. (Julgava eu) Já no decorrer da semana, tive uma aluna que me fez um escarcel na sala de aula. Uma não. Duas. Felizmente, sou dotada de paciência e, mais uma vez, lá consegui seguir em frente, sem um arranhão. (Mas deixa comprovado, mais uma vez, que valores de base estão em falta no ensino e, no fundo, na sociedade. - É vergonhosa a atitude que muitos alunos, fedelhos, tomam para com os meus colegas e igualmente funcionários...) Fiquei satisfeita por, desta vez, não vir em prantos para casa, na esperança vã, (de que posso fazer mais e mais para), de salvar o mundo...

Também fui particularmente afortunada nestes últimos dias no que toca a civismo. Hum-hum. Bateram-me no carro...o que é daquelas coisas que uma pessoa precisa e adora que aconteça. Como se tal não bastasse, a apresentação de trabalho de mestrado nao foi, particularmente, brilhante, apesar das congratulações dos colegas e de toda a dedicação ao mesmo...não suficiente (porque aguentamos muito mais do que julgamos), soube de situações de doenças, graves, de familiares de pessoas muito próximas...e dói, dói muito. (esta sensação de total impotência...)

Conclusão. É a vida.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Num ritmo acelarado

Os últimos dias têm sido bastante agitados - como eu gosto. Entre corridas para o mestrado, trabalhos de  grupo, preparação de aulas, idas a Cascais...enfim! Tudo tem valido a pena. Acabo por me sentir mais ocupada, mais útil e...pensar menos nas coisas que me incomodam, como por exemplo a distância, a ausência e, inevitavelmente, a saudade.
Estou a gostar particularmente de ver que sim, que tinha razão quando dizia que era capaz de dar mais de mim, dormir menos, trabalhar mais. Ainda considero que o trabalho feito pode ser sempre melhor, pode ser sempre aperfeiçoado...mas claro, isso já é o meu perfecionismo a entrar em jogo e, com ele a luta é mais difícil...Sinto-me particularmente mal por não estara fazer exercício com a frequência que devia...mas não dá mesmo...

No entretanto, o meu Nokia está, ao contrário da dona, a dar sinais de desistência...e escolheu uma péssima altura financeira para o fazer!! A nível de custos, os gastos de estar longe refletem-se a olhos vistos...o que não permite grandes voos...Quero pensar positivo e acreditar que se vai aguentar até daqui a um mês para, em caso de urgência, poder ser substiutído por uma prenda de aniversário!

Já estive a pensar no que gostaria de receber. Já estive também a pensar no que gostaria de oferecer-me..enfim! Já pensei numa série de coisas, mas tal como pedi para o ano de 2012, o bom senso tem estado presente...

De qualquer das formas, desabafar nunca fez mal a ninguem!

Gosto particularmente disto:



Fora isto, e felizmente, não há nada mais que necessite e, a bem dizer, nem disto necessito...
Ainda bem, porque o que realmente valorizo são as relações com os outro, aqueles de quem tenho tantas saudades, o meu Lab...as mosqueteiras...a família...e daqueles almoços e jantares...com todos reunidos!! Que bom! E falta só um mês!!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Saudades

Tenho aqui um pijama "ratado" do meu Lab! De quando ele era ainda muito pequenino, tão pequenino que o podia pegar ao colo...
Agora está um cão feito!! Mantem aquele focinho delicioso e os olhinhos brilhantes...
Já não o vejo, a caminho de duas semanas...a aproximarem-se as três e, provavelmente, o mês. Habituamo-nos mal, é o que é...a estar sempre, aos passeios diários...às lambidelas e as nossas cumplicidades! Sim, sim...quem tem bichos de quatro patas sabe que eles têm muito mais sensibilidade e inteligência, do que muito boa gente que por aí anda.

Acho que no meio disto tudo tenho medo - eu considero-o fantástico. E diz, quem da matéria sabe, que têm uma memória invulgarmente excepcional! ...Mas e se ele se esquece de mim, ou julga que o abandonei...(suspiro)


terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Saldos!

Ando mais contida! Mas ainda assim, dei-me ao luxo de comprar umas piquenas peças, a preços igualmente piquenos! As calças são três-quatro! Hehe! Nem respiro lá dentro! Mas...acho que vão ser o mote diário da subida para a passadeira! Afinal, tenho de as vestir e, pelo menos, poder sentar-me! Os sapatos são lindões! Apaixonei-me por eles, ainda só os vira fora da loja! Depois foi amor ao toque! Peças da Lanidor que encontrei muito, muito em conta!

Peçam aulas!

Malta, atenção!

O verbo sair conjuga-se assim:

- Saio
- Sais
- Sai
- Saímos
- Saís
- Saem

Graças ao meu anónimo corretivo, sou hoje uma pessoa mais culta! Upa, Upa!
Obrigada!

Para o meu anónimo corretivo!

Olá! Não sei se me conheces ou te conheço, pelo que responderei com prudência!

Não raras vezes, dou e cometo erros! E?!? É grave? É, claro que é! Ainda para mais quando se é professor e pior do primeiro ciclo! Eu sei disso! Aliás, toda a gente sabe disso!

Mas igualmente todos nós sabemos que por razões de cansaço, cabeça no ar eles saiem! Da mesma forma que saiem outros porque não nos foi explicado anteriormente, porque toda a gente os comete ou simplesmente porque não se lê, habitualmente, ao deitar, a Gramática, nem se anda com o prontuário no bolso...

Seria bem mais inteligente da minha parte, escrever os textos no word e depois colá-los aqui. Ou então fazer verificação da ortografia diretamente no blogger...mas pronto, nem sempre o faço.

Aceito, sempre aceitei, bem as críticas, as correções e frequentemente tenho/manifesto dúvidas na escrita. E?!?!?

O primeiro docente que não as tem, que atire a primeira pedra!

De resto, apenas lamento que a correção tenha sido num tom austero e superior...para mim, os seres superiores e sapientes, não usam a sua inteligencia para ofender os outros, mas sim, para lhes transmitir conhecimento! (já para não falar que: dão a cara! Não se escondem no anonimato!)

Adiante, também ouço colegas, até da área de português, a dizer: desfolhar (em vez de folhear), destrocar (trocar) e não me jogo ao ar, nem fico assanhada...

Caredo, parece que cometi um crime!

Ah aproveito para dizer que só recentemente soube que se diz: quaisquer (quando dizia quaisqueres); hão-de (quando dizia há-dem) e devaneios (porque sempre ouvi desvaneios).



domingo, 8 de janeiro de 2012

Lembrei-me...

Que afinal, até há mais umas coisas que eu gostava de conquistar este ano! Assim como quem não quer a coisa, e não, não estou a pedir nada, apenas a partilhar um gosto pessoal, não me importava de ter:

Sim, sim, cor de rosa, ou branco. Adoro a Apple, mesmo, e gostava de começar a pôr de parte os papelinhos e papelecos com que ando sempre atrás. [Claro que vocês pensam: qualquer telemóvel tem agenda...dah! - Eu sei disso, mas aprecio os telefones de toque e claro, operativo da maçã.]


Sim, sim, (ao quadrado). Ainda não lhes perdi o sentido - que é como quem diz esta panca ainda cá mora. Sim - é mesmo uma idiotice, eu sei, um luxo. Mas este post vai ser composto apenas e somente por devaneios, alucinações. Tenho apreciado particularmente o estilo ray ban, gold. (Mas atenção que estes são Guess!)



Sim, sim, sim (ao cubo). Ainda penso muito nele e continuo a suspirar e a babar quando passo ou me passa algum ao lado. Continua a ocupar o pódio da minha lista de carros-desejo. Na verdade, ocupa-o sozinho - não há à data concorrente à altura, sequer, de ocupar os segundo e terceiro lugares.


Adorava! [escusam de vir com comentários moralistas e antiquados - pois serão apagados de imediato] Escrevia eu que, adorava aprender pole dance. Mesmo. Além de muito sensual, acho que requer uma perícia e delicadeza invulgar. Sim, sou uma excêntrica. É possível. Mas de verdade que gostava imenso de aprender.


Pronto, acho que de luxos e de ostentação é tudo. Obviamente que desejava ter mais dinheiro para poder comprar uns trapos. Mas feitas as contas, com renda, propinas e viagens, o meu orçamento vai ser mais magro que um palito. Pelo que, com os pés bem assentes na terra, continuo apenas a pedir saúde, amor e bom senso.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Passagem de Ano [Novo]


A Passagem de Ano foi em casa. Com a família! Ao quentinho da lareira (eu quase com o rabo lá dentro, como sempre), muitos frutos secos e leitão! Sim, também houve docinhos, mas o que mais comi, foram mesmo as belas das tâmaras! Ma-ra-vi-lha!

Tentei esquecer-me, de todo, que no dia seguinte, pela mesma hora, já estaria em viagem...e consegui! Foquei-me só que a vida tem de melhor: a família, os amigos, uma mesa com comida - o amor que nos une!

Esqueci o frio - conforme tinha prometido - e tentei produzir-me!
After-Midnight juntei-me à Bailarina e à PJ (e outra companhia) e fomos dançar - ou tentar, porque a música não esteve de feição... Vá, quase de partida é que a coisa arribou! Nada de álcool - porque engorda! E já me sinto mal pelas...tâmaras! Mas também sei que a coisa se comporará!

Dia de Ano Novo, almoço em família e sesta prolongada no sofá de casa! Nada de arredar pé da sala onde todos se encontravam! Acordada a Cinderela, rimos, lanchámos e trocamos alguns presentes pendentes!

Já perto das nove, fui até ao três zero oito e pus-me a fazer a trouxa - sim, ainda não tinha arrumado sequer um cotonete! Pelas onze, fizemo-nos à estrada - Nacional (para poupar uns trocos) - rumo a Faro.

Ontem apresentei-me ao serviço!
Mais um agrupamento, colegas e funcionárias simpáticas, prestáveis, uma escola acolhedora e uma turma que será minha! Até ao "final do ano". Arranjei casa - igualmente em boas condições, que partilharei com outra colega! Aqui na zona há mais professores contratados com os quais vou confraternizar! Ahhhh! E tenho passadeira aqui em casa! E... a única coisa de que me esqueci foi...das sapatilhas!!

Hoje foi o meu primeiro dia de aulas.
Tenho a minha sala! Desta vez não partilhada!  Correu bem! Sim, correu bem! Já coloquei as coisas da sala a "meu jeito" e estou pronta a arregaçar mangas! Vamos aprumarmos para ter excelentes classificações nas provas de aferição!

Apesar da distância, estou a gostar. E espero manter esse sentimento! O verão também está por aqui a romper!