Livro de Ponto

...Soma e Segue...

sábado, 25 de fevereiro de 2012

FELIZaniversário

Já foi há uns dias, eu sei, mas ainda vou a tempo de vos dizer que foi um bom dia! E também de falar dos presentes! Ora então.

para todos os efeitos, teve inicio na sexta, dia em que subi até casa dos papás! No sábado, após manhã de esteticista e manicure, seguiu-se uma tarde intensa de cabeleireiro! Intensa mas produtiva - levei comigo o computador e orientei mais um trabalho! À noite houve jantarada de aniversário com saída congelatória! Dancei e recebi muitos mimos das minhas amigas! Estava morta de saudades! O olhar, como é bom olhar e tocar nas pessoas!
Já no domingo, aproveitei para estar por casa! Mimar a mãe e a avó! Fazer a terapia do pelo com o meu pequeno Lab! (Perdão, grande! Está enorme!!) Na segunda repeti a dose com umas ligeiras nuances!  E à noite, mais uma jantarada, desta feita no trêz zero oito, com as minhas damas! Claro que o menu foi tradicional - a bela da massa bolonhesa - seguida de gelado! Mas o melhor foram as conversas! Os sorrisos! É tão boa a cumplicidade que nos une!!
Pela meia noite, recebi presentes!! Uma pulseira lindíssima da Nanaúuu, cremes do banho da Tita, perfume da PJ, brincos da Beirona e conjunto bodyshop da Bailarina!
Passei o meu dia de aniversário com a família! Saudades de tudo! Aproveitando tudo! Tudo mesmo! Alguns dos presentes já haviam sido dados: os sapatos da Guess (papás) e vestido Vero Moda (foto abaixo) ... A avozita deu-me $ ! E a Ruiva e Cunhado, umas botas brutais!
Na quarta fiz o gosto ao dedo: dei um jeito à casa e tomei um café com a Caracolinhos que me ofereceu uma malinha que utilizarei como estojo!! Aproveitei o bom tempo e fiz umas compras no comércio local! Um casaco a fazer pandant com as botas!
Não tenho foto de tudo, mas fica as que estão disponíveis!





sábado, 18 de fevereiro de 2012

Estou por CASA

Finalmente e após uma semana de: temos de cá ficar, não temos de cá ficar, vim até casa, passar o fim de semana com a minha família, passar o meu aniversário com a família! Dormir na minha cama, sentar-me à minha mesa! Puxar as orelhas, as bochechas e os bigodes do meu Lab, sair e estar com as amigas, trocar sorrisos e abraços! Dar e receber mimos! Ahh tenho o coração tão cheio hoje que nem me custou pular da cama às oito da manhã! [Coisas de menina como: esteticista, cabeleireiro, manicure,...] Que delicia!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Neuras de Professor (as)

A sociedade, em geral, tem uma má imagem de nós. Já todos sabemos. O que as pessoas por vezes ignoram é o esforço (diário) com que nos (quase) arrastamos para a escola...
Há vários factores que propiciam essa melancolia. Podia vir falar da distância, da falta de condições de trabalho (que sim, ainda as há), do isolamento (nem todas as escolas ficam bem situadas) e da relação entre colegas.
Sim. É possível falar de tudo isto. Acrescentando os pézinhos de lã com que se tem de lidar com os miúdos, não vão eles ficar traumatizados com uns decibéis acima do habitual...
Passamos por tudo isto. E a bem dizer da verdade, somos uns tristes. Somos a coisa mais reles que existe na função pública. Os menos unidos. Quando se vê sistematicamente colegas a tentar tramar outros - que nem por sombras lhe colocam o posto de trabalho em risco -, percebemos que o que andamos aqui a fazer não dá para os gastos. Como é que profissionais desse calibre educam crianças... (bem pior que dar erros ortográficos)

Hoje, a pedido de uma colega, deprimida, fomos dar uma volta. Não que haja muito que ver no local onde estamos. Entre nós partilhamos experiências, ainda que curtas, daquela que é a nossa carreira. O degradar da nossa autoridade. O desinvestimento na escola. E a falta de respeito dentro da classe docente.

Isto enoja-me.

Tenho tido a sorte de até ao momento não ter tido problemas (noc-noc-noc na madeira), nem com alunos, nem com pais, nem com colegas. Mas também tenho plena noção que estou "sujeita" a tal, pois, como diz o povo: mais vale cair em graça do que ser engraçado. E é triste que quando tais dissabores surjam, os próprios colegas sejam os primeiros a enterrar-nos. É triste que só se ouçam os encarregados de educação. É triste que se assumam como verdades inquestionáveis as mentiras ditas pelos alunos.

Espero estar a escrever este post apenas como espectadora e nunca como vítima das injustiças do sistema. Vítima da profissão que se escolhe por amor e que, a pouco e pouco, nos tira qualidade de vida, nos faz tão infelizes.

Não. Não estou a falar de remunerações, nem de cortes, nem de nada monetário. Refiro-me a respeito. Palavra que caiu em desuso nos últimos tempos e que creio em breve, vir a ser suprimida do dicionário.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Mais um sabado

Em tempos escrevia acerca dos meus plácidos domingos. Agora escrevo acerca dos meus produtivos sábados.
Nem há grandes razões para escrever. Tive de reformular planos de recuperação e também avaliações de planos de acompanhamento. Tive de realizar a ata de um conselho de ano. Tenho ainda de fazer um produtivo esquema acerca de um despacho e elaborar dez afirmações para um trabalho. A par com isso, ainda falta mais uma reflexão e alguma pesquisa de algibeira para a realização da tese. Hum, já me esquecia que me falta começar um outro trabalho...Acho sempre que tenho tudo controlado, mas a verdade é que vai chegar a altura e vou andar a fazer diretas para concluir tudo isto que acabei de referir. Funciono melhor por pressão...ou pressionada. Ou talvez não. Estar sob pressão não é o mesmo que estar pressionada, certo?

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Friday night

Acabo de regressar de mais uma sessão de aulas. Hoje deu-me para vir pela marginal. Gosto de fazer o percurso perto do mar. Gosto de ver movimentação na rua. Vejo malta super produzida (como eu gosto) pronta para a night...já com garrafas na mão (que as bebidas ao balcão são caras) e sorrisos de quem finda a semana de aulas ou até trabalho.
Dá-me inveja.
Que coisa feia. Mas dá. Sinto saudades de calçar o belo do salto (bem) alto, de vestir um belo de um (curto) vestido, de colocar make up, sair do cabeleireiro e encontrar-me com as amigas para mais um daqueles noitões que começa num café (chocolate quente), passa pela disco e termina num café/padaria/pastelaria a comer pasteis de nata!
Falta pouco para estar com as minhas amigas e para tentar reproduzir (fielmente) todos os passos que descrevi anteriormente!

Hoje quis ser adolescente, inconsciente...hoje quis beber um copo. Divertir-me, dançar, sair à noite, ouvir música (bem) alto! [Talvez por isso os outros condutores que paravam a meu lado nos semáforos me tenham olhado de soslaio...] Hoje, como nas outras sextas...quis estar perto. E agora que olho para o relógio, era uma excelente hora para sair...


quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

A pedido de várias famílias

Aqui estão eles. São diferentes dos da imagem que publiquei. Mas conforme escrevi, não consegui encontrar os genuinos e, mesmo aqueles, vi-me grega!
Aqui estão os meus meninos dos olhos! Ainda na loja!
Falta a pedicure! Ou uma cor na unha...lá para a semana, tratarei disso!!

Adoro-os mesmo! E ja sabem, Guess é Guess!

(Futil, eu sei...mas podia dar-me para bem pior, não acham?!)

Adiante, tenho prosseguido o exercício fisico diário! O Tiago tem sido o companheiro à distância, com a excepção de que, ele deve perder peso e eu, estou a ganhar! Enfim, nada que me apavore, pois as três quatro estão me a servir, e já consigo respirar dentro delas! Por isso, em frente!

sábado, 4 de fevereiro de 2012

1 Tarde

Adoro!

Não tem efeitos! É real! É Cascais!
Estou a passar a tarde sozinha (por enquanto) e estou feliz e bem disposta! Iniciei-a com uma caminhada de quase duas horas por Cascais. Regressei e tomei um super banho! Pijama vestido e toca a trabalhar! Finalmente, algo produtivo. Estou enfiada na cama, televisão ligada, dois ou três episódios de Ossos e no momento mais dois ou três de Donas de casa desesperadas! Mas estou a trabalhar! Limpei o computador de inúmeras porcarias, (sim, está um niquinho mais rápido) arrumei trabalha e tralha em pastas, escolhi (definitivamente) o tema de um trabalho de mestrado - que, se tudo correr bem, será uma das partes da tese!
Aqui, sentindo-me confortável consigo fazer algo de produtivo. Lá em casa não dá. É impensável. A única coisa que me dá prazer é correr na passadeira. A casa está "mal" construída, pois só há sol de manhã, bem cedo (logo, luz natural é inexistente ao longo do dia) e é gélida (embora tenha excelentes condições) e devido às contas astronómicas apresentadas anteriormente, receio que possa ser uma situação reincidente. Esse blá blá blá das faturas e das contas é muito lindo. Mas ali não cola. Só cola o dinheiro da renda a dias e aguardar pela conta da luz, sem saber a quantia gasta. Eu mudava-me. Mas não há oferta.
Pronto, mas do que falava era da tarde produtiva que estou a ter e que quero continuar. Rende-me mais uma hora aqui, que uma semana no frigorífico escuro lá de baixo. No entanto...ainda não consegui ler o despacho x e o decreto lei y... Também ainda não preparei duas reflexões acerca de ...empowerment... hum... vá coragem!!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

O meu lado futil

Foi tão dificil encontrar a foto como fazer a reserva dos mesmos!!
Mas já está! Terça feira já os coloco no pé! Oxalá goste!
Sim, eu também tenho um lado fútil, muito fútil!
Tão fútil que inclina sempre para o caro e, à partida, desnecessário.
Ao contrario de outros anos, em que a vida corria diferente (trabalhava ao lado de casa, tinha dois empregos), agora tenho me contido, consideravelmente. Mas a verdade é que essa veia, está cá e, de quando em vez, atiça-se! Tal como aconteceu ontem...passeando por um shopping algarvio, dou de caras que uns sapatinhos da Guess (ora pois claro) com cinquenta por cento de desconto...Olhei, pensei e pousei. Sim, consigo conter-me na perfeição!!
Mas a verdade é que, independentemente do meu auto controlo, a vontade fica cá e, talvez por isso, a partilhe. De modos que a minha mamã me diz para os comprar, que serão minha prenda de aniversário! Bem, eu ainda vou refletir acerca desse assunto...mas fiquei feliz! Vocês sabem que eu adoro Guess, e aqueles sapatos já os tinha namorado ainda custavam eles duzentos euros...
Digam-me, sou só eu assim? Que fica a remoer nas coisas e com receio de dias ainda mais penosos (financeiramente)? Sou só eu que tenho este lado ostensivo? (Sim, porque além dos sapatos, há sempre mais coisas que me agradam...mas sapatos são perdição mesmo!!)

Vá, partilhem aí opiniões!