Livro de Ponto

...Soma e Segue...

sábado, 7 de julho de 2012

A vida por um fio ou a Ironia da vida

Sempre disse aos meus familiares que fazer o que eu estava a fazer era suicídio. Eram quilómetros atrás de quilómetros, noite dentro e com poucas, ou nenhumas horas de sono. Habitualmente fiz aquela estrada acompanhada por colegas que tal como eu amam a profissão e ousam (inconscientemente) trabalhar tão longe de casa.



Foram cerca de cinquenta mil quilómetros repartidos por Almada, Odivelas, Coimbra; Barreiro, Odivelas, Coimbra; Loulé, Odivelas, Coimbra. Ontem foi a última viagem. Soube de manhã quanto à véspera do contratato (hoje). Sem hesitar, tratei de acomodar todas as trochas no “piqueno Zé”, agora ainda mais pequeno…Fiz-me à estrada.
Depois de um valente “puxão de orelhas” pela minha amiga e colega Chris, “porque andas muito depressa”, “porque te colas aos carros da frente”, decidi que a última viagem seria feita a velocidade cruzeiro, com calma, em mote de despedida. E assim foi. Foi tanto assim como o facto de acondicinar bem as coisas e dizer-lhe: o banco tem de ficar bem, porque se não o airbag não abre...e ela pensou: "para quê se não vamos precisar dele?"
Podia ter-me lembrado que as calças largas não eram boa opção; ela também podia ter-se lembrado que "avisar" alguém na condução pode assustar; eu devia ter ido vidrada na estrada, mas nunca vou... A única coisa que foi certa foi ir devagar, sendo hábito fazer aquele IC1 a voar, e manter uma excelente distância de segurança. Para quê? Se no fim o resultado foi este...
Bati num Jeep, com bola de reboque, que me amassou o piqueno ZE...e que saiu ileso sem sequer um arranhão. Não cumpri com o meu dever cívico de chamar autoridades ou fazer participação: o nervosismo não mo recordou. Certo? Errado? DE que valerá agora? Nada.

9 comentários:

Anita Garcia disse...

Espero que tenha sido só chapa e que estejas bem...
Tudo se resolve enquanto o problema for somente material.
Beijinho e calma...

tiago disse...

Que cena. Nunca convem nada estas coisas rsrsrssr...se quando aparece um risco começo logo com coisas o que fará uma cena destas. Pode ser que seja o que se vê e já é um mal menor. O mais importante somos nós. Latas há muitas apesar de custar sempre.
Há algumas condicionates...se achas que foste culpada, se achas que não foste...policia só quando não há entendimento e declaração amigavel quando o outro carro tem estragos. Para isso é que servem os seguros. Se o outro foi embora porque quis e porque não tinha estragos ainda foi bom para ti porque não tens agravante

Márcio Santos disse...

Eishhh o ZE está agora com uma cara mais triste ou é impressão minha?

Estou a fazer confusão ou ele não tinha já, numa outra vez, experimentado uma bola de reboque?

Enfim, seja como for é sempre de lamentar. Como não te referes a ti, presumo que felizmente não te tenhas magoado.

No final de contas a vida de um professor é isto! São quilómetros e quilómetros de estrada; são chegadas e despedidas a cada fim de semana; são dores de cabeça sobre se valeu o passado, como corre o presente e o que será do futuro!

No final de contas fica o amor! A paixão pelos miúdos! A paixão pela profissão! Pelo quadro e pelo giz por! Os trocos que se amealharam, os poucos e míseros cêntimos que o governo teima em continuar a roubar-nos... até esses se vão de um momento para o outro, nesta ou noutra circunstância!

The Invisible women disse...

Eu tambem só chamaria a policia se
1-o outro fosse culpado, não assumisse a culpa e não preenchesse a declaração amigável. De resto... deixa lá.
Olha, sem querer entrar muito na tua vida, porque fazes ou fazias tantos kms, e eu estou a perguntar porque passei anos e anos e anos a trabalhar em vendas e a correr o país todo.
beijinhos e tudo de bom,

Ass: Cláudia

The Invisible women disse...

Retiro o comentário anterior senhora professora :)

S* disse...

Oh meu deus, lamento mesmo... ao menos estás bem, isso é um alívio.

Olhó Mau Feitio disse...

Espero que estejas bem :)
Beijinhos

Paulo Nunes disse...

Mas foi só chapa?
O radiador tb deve ter sofrido!
alto preço na oficina!
espero que esteja bem!
beijokas

Lillipops disse...

Ainda bem que foi só chapa, do mal o menos.
O importante é teres ficado bem.
Quanto ao chamar as autoridades não se trata de um dever cívico mas sim de uma salvaguarda caso não haja acordo entre os intervenientes do acidente e não queiram assinar a declaração amigável.
Este tipo de coisas só não acontecem a quem não conduz.