Livro de Ponto

...Soma e Segue...

terça-feira, 21 de maio de 2013

É isto, sem um 0

Celebrando as 50 mil visitas! 
Em cenário de festa, claro!


Perguntinha aos Casados:

Durante quanto tempo chamaram ao vosso marido/à vossa esposa "namorado/namorada"?
Não está fácil encaixar este novo estado civil! (na oralidade!)

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Continuação...

(passados mais de 30 dias...oh que vergonha!)

Estava eu na parte da saída da igreja!

Depois entrámos no Classico Mercedes Azulinho e a pedido dos fotógrafos viemos até casa dos meus pais para tirar mais umas fotografias, os dois, e o meu Lab! As fotos estão um estrondo! Diga-se que onde ele aparece brilha muito mais que qualquer um de nós!
Depois de alguns registos, fomos ter com os convidados à quinta! Fizemos a abertura da sala, que estava decorada em tons de rosa, cinza e branco! As flores das mesas eram hortênsias rosa e brancas, com castiçais em vidro. (muito simples, mesmo!)
A refeição foi agradável (sim, ainda comemos qualquer coisa!), até ao momento em que o chefe de sala nos veio dizer que tínhamos dado 18 pessoas a mais...caiu-nos tudo! (eu já fazia contas de cabeça!) Mas afinal não, não era nada disso: somente um erro de português! Temos 18 pessoas a mais! O que (para quem já casou) faz toda a diferença!
Bem, seguiu-se o contacto com os convidados! Adorei! Não senti, em momento algum, que estava a fazer um frete! Diverti-me imenso! Além de que nesses dias as pessoas deixam guardadas palavras especiais que proferem nesse momento! É lindo de mais!

De tarde ainda fizemos mais uma sessão de fotografia! Corri, dancei e pulei como borboleta! Sim, sim, nos sapatitos cor de rosa! Tirámos as fotos com os convidados (às quais ainda não tivemos acesso) e fizemos o corte do bolo!
Bem, que momento! 
Eu tinha insistido para que a mesa ficasse em cima da relva...mas o chefe tinha avisado que estaria "atolante"..."não, eu já lá andei em cima!" 
Chegada a hora...aquilo atolava mesmo, pelo que teve de se tirar a mesa, para outro local! Eis senão quando, começa a chover! (sim, tipo filme: passa uma tarde bacana e ao momento do corte do bolo, água!) Bem, foi lindo! Ao som do Bruno Mars, e com chuva! Foi a despachar a coisa! Nada dos copinhos e talheres traçados!
Regressámos ao interior, e foi a adrenalina!
Havíamos preparado uma surpresa para os convidados! Uma dança! Tivemos aulas e tudo! O maridão surpreendeu-me imenso! (se bem que os professores foram extraordinários!) A dança pressupunha a troca de roupa e o uso de um baton mais rosa! Bem, subi com a mãe e irmã para testar o tempo de demora entre troca de vestidos...mas, "às páginas tantas"...não me conseguiam desapertar o vestido! "isto não dá! as casas dos botões são demasiado pequenas!" "isto só cortando os botões"...
Cortar?! Cortar?! Não!
"então tens de esquecer a dança!"...fiquei, ficámos, arrasados! Ainda tentámos, em vão, dançar com o vestido de noiva, mas era impossível. Lembrei-me: um garfo! Um garfo! 
Desci escadas, peguei num garfo e fui chamar a Bailarina e a Cleopatra. Elas foram comigo ao quartinho e fizemos o teste com um botão: abrir - ok; fechar - ok! Siga!
Lá troquei de roupa, passei o baton e fomos dançar! (uma surpresa para os nossos amigos! até porque a coreografia - sem que os professores conhecessem a nossa história - era uma réplica do sucedido entre nós)
Correu muito bem! Focámo-nos um no outro e não falhamos os passos! (nos ensaios eu era a verdadeira nódoa!) Foi mais um momento...fantástico!
Posto isto, toca de trocar novamente de roupa! E vir "correndo" para fazer a abertura do "pôr do sol"!
Ainda me lembro de comer um morango!
Bem, o dia ia longo e alguns convidados foram saindo: momento para entregar as lembranças: amêndoas de açúcar (tradicionais) - afinal, fim de semana seguinte era Páscoa!
A noite terminou cerca das 2h30 :) toca de "enfiar" o vestido no carro e abalar até casa. Chegados à porta: "tens chave? - não, está em casa dos pais. e tu? - também ficou em casa dos meus"... toca de "enfiar" o vestido novamente no carro e ir até casa dos pais pegar as chaves. Chegámos e pergunta a minha mãe: não querem cá dormir? E nós..."hum hum" de tão cansados que estávamos!!

Digo-vos meus amigos...noite de nupcias é mito! 

[ps: partilho isto aqui porque queria ter o "diário" daquele que considero ter sido o dia mais bonito da minha vida, até hoje. não sei por quanto tempo manterei o blog...o desafio é até aos trinta...vou esforçar-me para cumpri-lo!]