Livro de Ponto

...Soma e Segue...

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

São 15horas. Consegui que adormecesses e parei para almoçar.
Enquanto bebo um café (nunca bebi tanto na vida) coloco Jason Palmer. Começas a chorar. Paro a música. Adormeço-te. Bebo mais café e vou pegar uns phones.

Levou tempo até que pudesse voltar a escrever por aqui. O novo mundo de rotinas toma conta dos meus dias por inteiro. Mas é bom. É tão bom! (Mexo o café e  tu acordas)
...

Sou mãe! Uma mãe como todas as outras!
Os dias passam a voar, sinto que são tão cheios, tão intensos...mas agora que paro para escrever sobre eles...vejo que se resumem a colo, fralda e alimentação. Dormisses tu umas sonecas de dia...e será que algo era diferente?

Pensei que ser mãe fosse diferente. Claro que todas as mães dão os seus palpites, mas só vivendo as coisas é que percebemos a dimensão desta nova etapa!
Eu, por exemplo, achei que 
controlaria
os sonos do bebé e que isso me permitiria, por exemplo,
fazer exercício
continuar a trabalhar
ter a casa impecável
achei que 
seria uma mãe capa de revista, tipo top, toda impecável no seu salto alto, sempre perfeita a passear o carrinho pela calçada portuguesa
mas tu mostraste-me que quem manda és tu e por isso surpreendi-me quando constatei que
os bebés nascem e (boa parte d´) a barriga fica
e por isso
a roupa continua a não servir e
os sapatos continuam a não apertar...

Depois olhei para mim, e conclui, sou uma mãe como (quase) todas as outras.